RUY PERDE MAIS UMA NA BRIGA COM A COPASA

RUY PERDE MAIS UMA NA BRIGA COM A COPASA

Tribunal confirma suspensão de concorrência de R$ 4,6 bilhões em Montes Claros Ficou mais difícil para o prefeito de Montes…

More...
TEM PREFEITO LONGE DA FOLIA...

TEM PREFEITO LONGE DA FOLIA...

Levantamento da CNM mostra que mais de 1,8 mil municípios não apoiaram o Carnaval em 2016 Com o objetivo de…

More...
JANUÁRIA ESQUECE A CRISE E CAI NA FOLIA

JANUÁRIA ESQUECE A CRISE E CAI NA FOLIA

Segundo dia do Carnaval atraí bom público  Com a convicção, talvez, de que tristeza não paga dívidas, alguns milhares de…

More...
ESTADO DE FORÇA

ESTADO DE FORÇA

Em movimento que deve iniciar sucessão, Guedes anuncia até o final do mês ‘maior pacote de obras em Manga’ Vem aí…

More...
   NOVO INSTANTÂNEO DO PARQUE UIRAPURU

NOVO INSTANTÂNEO DO PARQUE UIRAPURU

Lago transborda após as últimas chuvas, mas Prefeitura minimiza risco de prejuízos e atraso na obra de urbanização   Prefeitura…

More...
PORTA GIRATÓRIA

PORTA GIRATÓRIA

Prefeito cassado espera voltar ao cargo em Jaíba, no que seria a sétima mudança ao longo do atual mandato  Bastidores…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.

TEM PREFEITO LONGE DA FOLIA...

No Segunda, 08 Fevereiro 2016 10:42.

Levantamento da CNM mostra que mais de 1,8 mil municípios não apoiaram o Carnaval em 2016

Com o objetivo de mensurar os efeitos da crise no apoio dos governos locais ao Carnaval de 2016, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) realizou um estudo com os seus associados para saber os efeitos da atual crise econômica sobre a realização da festa mais popular do país. Segundo a CNM, 1.884 municípios informaram sua opção de não contribuir com o Carnaval, número equivalente a 64,9% dos municípios analisados.

Em 917 cidades, as prefeituras disseram ter destinado verba para a folia. Um total de 2.903 municípios participou da pesquisa. Um pouco mais da metade deles (1.625) informou que tinham o costume de apoiar o Carnaval nos anos anteriores, enquanto outros 1.269 municípios não costumavam apoiar o evento em suas cidades. A decisão de retirar dinheiro para os carnavais não foi fácil, especialmente para os prefeitos que sonham em disputar a reeleição, ainda assim muitos prefeitos optaram por ser mais responsáveis com a gestão do dinheiro público e priorizar áreas com mais carências nos seus municípios. 

A entidade municipalista quis entender e classificar os motivos que mais influenciaram no possível corte dos recursos que habitualmente ajudavam com a realização dos carnavais. Segundo a pesquisa, os municípios mais atingidos são aqueles que possuem até 50 mil habitantes, ou seja, os pequenos, os quais dependem praticamente do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Ainda assim, existem municípios que apostam no Carnaval visando aumentar o turismo na região, o que servi de motivação para contribuir com os festejos neste ano.

Apoio ao Carnaval

JANUÁRIA ESQUECE A CRISE E CAI NA FOLIA

No Domingo, 07 Fevereiro 2016 09:22.

Segundo dia do Carnaval atraí bom público 

Com a convicção, talvez, de que tristeza não paga dívidas, alguns milhares de pessoas foram às ruas de Januária na noite do sábado (06/02) para acompanhar o segundo dia do Carnaval local, considerados um dos melhores do Norte de Minas. A Polícia Militar não divulgou a expectativa de público, mas os organizadores da festa avaliam que um dos maiores que a cidade já viu – não obstante as incertezas da crise que toma conta do país e município.

O tradicional circuito da folia januarense é formado pelo perímetro das praças Getúlio Vargas e Patrocínio Mota, além de e se estender pela Avenida São Francisco, na orla da cidade, atrai turistas de várias cidades da região. O Carnaval de Januária tem custo estimado de R$ 700 mil e faz parte de uma parceria público privada entre o município e a iniciativa privada, leia-se o empresário Aurélio Vilares, do Bloco Pirão de Peixe, que, sozinho, diz bancar cerca 70% do custo do evento. O prefeito Manoel Jorge (PT) nem cogitou cancelar a festa, apesar da crise financeira enfrentada pelas prefeituras de todo o país.

Nesta edição, a folia é animada pela banda Betha, principal atração do palco. Na passarela é festa tem o comando do Tecnoaudio. Mas o ponto alto da folia é mesmo o tradicional trio elétrico, que arrasta a multidão dos blocos Pirão de Peixe e Bole Bole, ao som do Axé da banda Top da Galáxia. Mas o ponto alto do Carnaval januarense deve ser mesmo a apresentação do cantor Léo Santana, na segunda-feira (8). 

ESTADO DE FORÇA

No Sábado, 06 Fevereiro 2016 17:46.

Em movimento que deve iniciar sucessão, Guedes anuncia até o final do mês ‘maior pacote de obras em Manga’

Vem aí um movimento com algum potencial para ser o ponto de partida na sucessão municipal em Manga. O secretário estadual de Desenvolvimento das Regiões Norte e Nordeste de Minas, o deputado estadual licenciado Paulo Guedes (PT), planeja anunciar, até o final deste mês, o que chama de “maior pacote de investimento da história do município” – a exemplo do que no início desta semana em São Francisco.

Além da assinatura de convênio com a Secretaria de Estado de Obras Públicas (Setop) no valor de R$ 3,781 milhões para a pavimentação da Avenida Ayrton Senna e ruas dos bairros Arvoredo e Novo Cruzeiro, o secretário diz que pretende entregar ainda dois tratores, veículos para associações comunitárias, material para equipar poços tubulares, 10 bombas submersas, tubulação e caixas d’água para comunidades rurais do município.

A ideia é fazer um grande evento, em que a administração do prefeito Anastácio Guedes (PT), que é irmão do secretário, fará a prestação de contas do que já realizou - além de abrir nova frente de promessas para o restante do mandato. Vão entrar nesse rol as liberações recentes de recursos para compra de equipamento para o único hospital da cidade (R$ 800 mil) e os repasses para a pavimentação de ruas em pelo menos cinco comunidades rurais (R$ 600 mil). "Vamos chegar ao final deste mandato com um número de obras que o município nunca tinha visto em sua história", diz o secretário.  

Para turbinar os números e desmentir as críticas de que a administração petista não tem resultados concretos para mostrar em Manga, a ideia é somar os investimentos federais e estaduais no município. Nessa conta entram a escola técnica em construção (que deve ser retomada em breve e tem orçamento previsto de R$ 16 milhões), a obra do esgotamento sanitário (que já está pronta e teria custado algo em torno de  R$ 14 milhões), a troca da antiga tubulação de amianto responsável pelo abastecimento na parte baixa da cidade (que consumiu R$ milhões), e a construção da segunda unidade da escola creche do programa federal Proinfância (custo estima em R$ 1,5 milhão).

Vai para o tudo ou nada

SALDO NA CONTA

No Sexta, 05 Fevereiro 2016 13:00.

Manoel Jorge coloca pagamento de servidor em dia e vira página triste em Januária

Pagar salários em dia é obrigação das mais básicas e sagradas para todo empregador, inclusive do setor público, mas nem sempre uma realidade no Brasil. Agora mesmo o governo de Minas admite que não tem a menor ideia de quando voltará a quitar os salários de quem ganha acima de três mil reais por mês até o quinto dia útil de cada mês, como prevê a legislação trabalhista.

A insegurança de não saber se terá dinheiro para pagar as contas no mês seguinte atormentou por um bom tempo os servidores da Prefeitura de Januária, no extremo Norte de Minas, inclusive no atual mandato do prefeito Manoel Jorge (PT), que fez o dever de casa e agora bate bumbo para anunciar que quitou quatro folhas de pagamento no intervalo de 60 dias. Desde o início de dezembro, a administração colocou para circular R$ 11,7 milhões na economia local e afastou, pelo menos temporariamente o fantasma que assombrava o funcionalismo. A soma considera o pagamento das folhas de novembro (R$ 3,2 milhões), décimo terceiro (R$ 2,3 milhões), dezembro (R$ 3,2 milhões) e janeiro (R$ 2,9 milhões).

RUY PERDE MAIS UMA NA BRIGA COM A COPASA

No Quinta, 04 Fevereiro 2016 12:01.

Tribunal confirma suspensão de concorrência de R$ 4,6 bilhões em Montes Claros

Ficou mais difícil para o prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz (PSB), cumprir a meta de privatizar os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município pelo prazo de 35 anos. Pelo menos no atual mandato. O Tribunal de Contas (TCEMG) referendou, durante sessão plenária da quarta-feira (3), medida cautelar em que o conselheiro Wanderley Ávila suspendeu, no final do ano passado, a concorrência pública da Prefeitura de Montes Claros para leilão dos serviços.

Ávila deliberou, na ocasião, na representação de iniciativa da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que alegou a ausência de projeto básico no edital, conforme previsto na Lei de Licitações. O conselheiro avaliou que a irregularidade pela Copasa, validada agora, no mérito, pelo plenário da Corte, com base no princípio ‘fumaça do bom direito’, em que há risco definitivo para a parte demandante caso a decisão não aconteça em tempo hábil. O prefeito Muniz rompeu o atual contrato com a concessionária em setembro de 2014.

Contrato pode chegar a R$ 4,6 bilhões durante vigência

MANOEL JORGE SE RENDE AO NEPOTISMO

No Quarta, 03 Fevereiro 2016 13:36.

Filho do prefeito é o novo secretário de Turismo e Cultura do município

A decisão foi difícil e, segundo consta, adiada por um bom tempo, mas o prefeito de Januária, Manoel Jorge de Castro (PT), não resistiu à tentação de colocar um parente na máquina administrativa a poucos meses do início da sucessão municipal. O filho do prefeito Vinicius Monteiro de Castro, 27 anos, assumiu na segunda-feira (1º) a Secretaria de Turismo, Cultura e Meio Ambiente do município. Vinicius ocupa o lugar da turismóloga Elzina Escobar, que comandou a pasta nos últimos dois anos.

Seja como for, o novo secretário, que tem formação em nível médio na área de meio ambiente, além de graduação em zootecnia, assume na semana do Carnaval, que de longe é o evento que leva à cidade o maior número de visitantes ao longo do ano. O salário dos secretários municipais em Januária é de R$ 5.650.

O agora secretário de Turismo e Cultura de Januária atuou no Consórcio Intermunicipal Norte Mineiro de Desenvolvimento Regional dos Vales do Carinhanha, Cochá, Peruaçu, Japoré e São Francisco (Cimvales), onde o prefeito Manoel Jorge mantém assento. Em entrevista à TV Norte, o novo titular repetiu o discurso previsível de que Januária tem potencial turístico ainda mal explorado com as praias do Rio São Francisco, as belezas naturais e sítios arqueológicos do Vale do Peruaçu, além de Cachoeira de Pandeiros. Vinicius aposta ainda na construção do Parque Fluvial, na orla da cidade, projeto que recebeu recursos a fundo perdido da Caixa Econômica Federal, mas que está sub judice depois que o Ministério Público pediu informações sobre a existência de estudo sobre o impacto ambiental da obra.

Manoel Jorge não será o primeiro nem último prefeito a aproveitar a janela oferecida pela Súmula 13 do Supremo Tribunal Federal, que não proíbe expressamente a indicação parentes de prefeitos, governador e até mesmo do presidente da República para secretários municipais, estaduais e ministros. O entendimento é que secretários municipais estão listados na categoria de agentes políticos e, portanto, podem ser indicados para cargos em comissão.

ABELHUDA RAINHA...

No Terça, 02 Fevereiro 2016 22:41.

 Suspense em Montes Claros: as vaias no Congresso Nacional foram para Dilma ou Raquel Muniz, em dia de papagaio de pirata?

Raquel Muniz (de gravata) logo atrás de Dilma Rousseff: dia erado para papagaio de pirata

Surgiu uma explicação para a vaia que Dona Presidenta recebeu na tarde da terça-feira (2), durante a leitura da mensagem ao Congresso Nacional, na abertura do ano legislativa, quando defendeu a aprovação da nova CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras). Em vários momentos, o plenário se dividiu entre vaias e aplausos contra e a favor medidas de mais arrocho econômico e impostos defendidas por Dilma Rousseff. Até aonde a vista alcança, tratamento inédito recebido por um presidente em visita à Casa na nossa história republicana.    

As vaias não eram para Dilma, vejam só. Pelo menos para o PT de Montes Claros, os apupos poderiam não ter sido endereçados não a Dilma, mas, quem sabe, para a inusitada aparição da deputada federal e primeira-dama de Montes Claros, Raquel Muniz (PSC), na posição de papagaio de pirata de Dona Presidenta. A versão, naturalmente, é uma blague, mas Raquel não perde a oportunidade de aparecer sob os holofotes desde que aportou na Corte, aqui em Brasília, há um ano.

A moça adotou, inclusive, um visual andrógino, usa terninho e gravata no dia a dia do plenário, tudo muito fora de sintonia com as bandeiras da mulher sertaneja que diz defender. Madame Muniz, estava lá, firme e impávida, na sessão especial da abertura do ano legislativo, ao lado de Dilma, enquanto o plenário, de onde teve visão privilegiada da quebra decoro, digamos, coletiva, 
e as noções mínimas daquela civilidade desejável entre os poderes da República, com as vaias à presidente.  

Há quem jure, coisa de oposição, ô raça implicante, que Madame Muniz fez questão de se posicionar ao lado de Dilma única e exclusivamente para provocar os petistas do Ocupa Câmara, o grupo militante que azucrina a vida do marido Ruy Muniz (PSB) em Montes Claros. Quanta infâmia! Amigona do presidente da Câmara dos Deputados, o encrencado Eduardo Cunha (PMDB), a abelhuda rainha foi parar no Jornal Nacional, para irritação geral da companheirada norte-mineira.

O mico de Raquel só emparelha mesmo com a foto em que o deputado estadual e secretário Paulo Guedes (PT) apareceu no Facebook, na semana passada, de camisa vermelha-uniforme, “preparando uma deliciosa linguiça caseira”, como registrou no post que publicou na rede. O eleitorado do petista curtiu muito sua simplicidade de homem da roça, apegado às raízes e à família, mas seus desafetos não param de fazer downloads da foto, que é para ter certeza que não vão perdê-la num bug qualquer de computador.

Querem usar a dita foto mais adiante, no calor de qualquer refrega eleitoral, para insinuar que o deputado mais votado na história de Minas é dado às artes da procrastinação - ou encher linguiça no linguajar do povo popular.   

A vaia congressual endereçada a Dona Presidenta é a novidade da vez. Um gesto pouco elegante dos parlamentares, nunca é demais lembrar que boa parte deles é mais suja que pau de galinheiro, mas indicativo de como anda a carruagem desse segundo mandato de Dilma Rousseff. A presidente caminha célere para subir ao posto de pior presidente da história recente do país. Vai fazer companhia para gente como Fernando Collor -- primeiro presidente cassado na história do pais --, Sarney, o maestro da hiperinflação, além de Deodoro da Fonseca, em cujo mandato vigorou a política do encilhamento em outro momento de abalos financeiros na vida do país.

NORTE DIGITAL

No Terça, 02 Fevereiro 2016 07:55.

TV Norte já opera com geração própria de sinal digital

A TV Norte de Januária, no extremo Norte de Minas, já opera com uma tela de teste com a tecnologia da transmissão digital, que está em processo de implantação no país. O desligamento da TV analógica deve acontecer paulatinamente até 2018.

Segundo o diretor-presidente do grupo TV Norte, Ottorino Dal Moro Neto (ao fundo, na foto ao lado, com a equipe que instalou o novo transmissor), o investimento na migração custou até agora cerca de R$ 200 mil e está apenas no início. “Ainda falta comprar equipamentos. Estamos indo devagarinho, por conta da crise”, explica Dal Moro, que classifica como muito importante a migração para o digital, que é uma fase de transição para expandir o sinal da TV Norte para outras cidades da região.

A próxima etapa é a digitalização dos estúdios, com mudança dos cenários dos programas que têm geração local e aquisição de câmeras mais modernas, com captação no padrão digital. A digitalização da programação gerada pela própria emissora é importante para evitar que a exibição dos telejornais locais apareça com aquelas laterais negras nos aparelhos de televisão embarcados com a tecnologia digital.

A TV Norte é a segunda emissora a colocar no ar o sinal digital – por enquanto ainda em fase experimental. A repetidora da TV Vida na cidade também transmite em alta definição, mas não tem geração em âmbito local. A nova TV Norte tem potência de 500 watts, ante os 200 da emissora religiosa.

A corrida para levar a sinal digital para Januária começou em setembro de 2013, quando Ottorino Dal Moro Neto protocolou no Ministério das Comunicações o pedido para implantar a TV Norte Digital, que passa a operar no canal 34 UHF. A digitalização total dos sinais de transmissão de televisão no país estava prevista para ser concluída agora em 2016, quando, se espera (mas isso aqui ainda é o Brasil velho de guerra), as emissoras analógicas seriam desligadas.

Afiliada da Rede Minas, a TV Norte está vinculada a uma fundação sem fins lucrativos e integra o grupo de emissoras comandado por Dal Moro Neto que, além da televisão, conta ainda com emissoras comerciais de rádio, a Alternativa FM e Voz do São Francisco, em Januária. Além disso, o grupo opera em frequência modulada com a filial Voz FM na cidade de São Francisco, inaugurada há quase três anos.   

A DIFÍCIL MISSÃO DE TADEUZINHO

No Segunda, 01 Fevereiro 2016 13:34.

Secretário responde pela crise da lama em Mariana no governo estadual

O rompimento da Barragem Fundão, em Mariana, em novembro do ano passado, mudou de modo definitivo a vida das comunidades ribeirinhas do Rio Doce em Minas Gerais e Espirito Santo. Quem também teve a rotina afetada pelo estouro da lama que a empresa Samarco armazenava em Mariana foi o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru), Tadeu Martins Leite, o Tadeuzinho (PMDB).

O que seria uma empreitada mais ou menos tranquila virou quase um pesadelo depois que a lama da Samarco colocou Minas e o Brasil sob os olhares do mundo, naquele que foi rotulado como o maior acidente ambiental da história do país. Nos últimos três meses o secretário teve pouco tempo até para respirar, após sua agenda ter sido atropelada pela gestão da crise que colocou o governo de Minas no olho do furacão. Crise que não tem data para acabar, vale ressaltar.

Deputado estadual em segundo mandato, Tadeu Martins recebeu do governador Fernando Pimentel a missão de reduzir as desigualdades regionais no Estado no comando da Sedru, a pasta que é responsável por implantar políticas públicas nas áreas do saneamento básico, habitação, infraestrutura urbana e associativismo municipal, além de coordenar as ações que vão proporcionar o crescimento e o fortalecimento das regiões metropolitanas do Estado. Tadeu assumiu a Sedru na cota do PMDB, que faz parte do atual consórcio partidário que dá as cartas em Minas.

Força-tarefa

EM LINHA DE TEMPO, LULA NEGA SER DONO DE TRÍPLEX

No Domingo, 31 Janeiro 2016 21:12.

Documentos publicados pelo Instituto Lula provariam desistência da opção de compra do imóvel da OAS. Fim de caso? A conferir...

O Instituto Lula publicou, no final da noite do sábado (30), longa tentativa de mostrar que não é dono do apartamento 164-A do edifício Solaris, na praia do Guarujá, em São Paulo (Os documentos do Guarujá: desmontando a farsa). O post virou o assunto principal nas redes sociais neste domingo (31) porque, supostamente, seria a prova definitiva de que Lula não é dono do imóvel. Na nota, o petista faz uma espécie de linha de tempo desde a compra da cota-parte da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) até a desistência de manter a opção pelo apartamento. Lula diz que o assunto é “sistematicamente ressuscitado na imprensa em momentos de disputa política envolvendo o PT”. 

As relações de Lula com a empresa OAS dominaram o noticiário na última semana. A tônica é de que finalmente as investigações da Operação Laja-Jato teriam chegado próximo do ex-presidente. Lula nega reiteradamente ter cometido ilícitos quando passou pelo Palácio do Planalto e acusa seus 'adversários e sua mídia' de tentar destruí-lo. Ele chegou a dizer que não ‘há pessoa mais honesta’ que ele no país.

De qualquer forma as acusações contra Lula ganharam aquele tipo de dinâmica que a população entende, com o depoimento de gente do povo (porteiros, motoristas, pedreiros e por aí vai), tudo muito semelhante com o Caso Collor, que só ficou em apuros efetivamente quando o motorista Eriberto França e uma secretária apareceram no noticiário para denunciar as reformas da Casa da Dinda e a compra da famosa Fiat Elba.

Na nota divulga ontem, o Instituto Lula mostra uma série de documentos que provariam a desistência da opção de compra do apartamento no Guarujá, realizada quando o Solaris ainda pertencia à cooperativa dos bancários e se chamava Mar Cantrábico. Segundo a nota, a então primeira-dama Marisa Letícia pagou a entrada de R$ 20 mil e as prestações mensais e intermediárias do carnê da Bancoop, entre maio e setembro de 2009.

“Naquela altura, a Bancoop passava por uma crise financeira e estava transferindo vários de seus projetos a empresas incorporadoras, entre as quais, a OAS”, diz o Instituto Lula para explicar que foi a cota-parte equivalente a um apartamento do Edifício Solaris que Lula declarou no seu imposto de renda.

Sujeito oculto