CALENDÁRIO DE PAGAMENTO DO PIS/PASEP

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO DO PIS/PASEP

Começa a nova temporada de pagamento do abono salarial a 23 milhões de trabalhadores  …

More...
GRUPO VAI PERCORRER MARGENS DO VELHO CHICO DE BICICLETA

GRUPO VAI PERCORRER MARGENS DO VELHO CHICO DE BICICLETA

Jornada de cicloturismo será dividida em duas fases durante férias de participantes…

More...
ÁGUA PARA QUEM?

ÁGUA PARA QUEM?

Prefeituras reclamam de política federal que prioriza uso da água para geração de energia e não…

More...
FUTURO DO VELHO CHICO PASSA POR AFLUENTES

FUTURO DO VELHO CHICO PASSA POR AFLUENTES

Durante audiência pública em Januária, Codevasf fala em investimentos de R$ 67 milhões para reverter situação…

More...
MINAS FAZ BALANÇO DE INVESTIMENTO EM MUNICÍPIO

MINAS FAZ BALANÇO DE INVESTIMENTO EM MUNICÍPIO

Linhas do BDMG liberam recursos da ordem de R$ 600 milhões para obras de…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.

Lewandowski ouve clamor do ex-prefeito Arruda, que vai responder ao processo em liberdade após imbróglio com desembargador januarense

Acabou a expectativa no mundo político e advocatício do Norte de Minas para o desfecho do caso do advogado Maurílio Arruda (PTC). Interino na Presidência do Supremo Tribunal Federal, o ministro Ricardo Lewandowski aceitou, na sexta-feira (18), pedido de liminar para habeas corpus em favor do ex-prefeito de Januária, no extremo Norte de Minas. Arruda vai responder ao processo em prisão domiciliar, por conta da inexistência, nos quarteis militares mineiros, da chamada sala de estado-maior (prerrogativa prevista no estatuto da advocacia para conferir o privilégio de cela especial aos profissionais do Direito em prisão provisória).

Ao analisar o pedido de liminar, o ministro Lewandowski argumentou que informação prestada pela Corregedoria da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais informa que a instituição não possui sala de estado-maior para prisão especial, mas apenas celas para o acautelamento de policiais militares presos provisoriamente ou em definitivo.

Mal-estar

Quinquinha registra candidatura, mas ainda tem dúvida se vai colocar campanha nas ruas

O ex-prefeito de Manga Quinquinha Oliveira registrou sua candidatura a deputado federal pelo PT do B, mas, segundo o site apurou, ainda está indeciso se realmente vai pedir o voto do eleitor. O ex-prefeito é um poço de indecisão: depois de anunciar que desistira do sonho de chegar a deputado federal, com o argumento de que precisava focar sua atenção nas empresas que tem em carteira, ele deixou o PPS para ingressar no PT do B, como parte da estratégia para disputar a atual campanha eleitoral. A premissa era de que o nanico PT do B permite ao candidato se eleger com menor número de votos em relação ao PPS.

Agora candidato, Quinquinha informou à Justiça Eleitoral que planeja gastar R$ 3 milhões na empreitada eleitoral, embora tenha patrimônio declarado de módicos R$ 1,3 milhão, distribuídos pela participação que mantém em cinco empresas, imóveis e até mesmo em rebanho bovino. Procurado para comentar o assunto, o prefeito não atendeu às ligações do Em Tempo Real. Se resolver colocar o bloco nas ruas, o ex-prefeito será obrigado a fazer uma corrida contra o tempo para se tornar minimamente conhecido pelo eleitor.

Candidato de mentirinha

Minas constrói aeroportos para conveniência da família de Aécio

Imagem: GPS Mineiro


Além de Cláudio, onde o equipamento fica na fazenda de um tio do senador, Montezuma (imagem)tem aeroporto ocioso na maior parte do ano

Os políticos brasileiros, como é sabido, detestam andar de transporte público ou pegar as sempre letais rodovias que cortam o país. Com recursos próprios ou pendurados nas tetas da viúva, eles gostam mesmo é de avião. No alto escalão da República então, essa é a máxima, com o argumento de que o Brasil tem extensão continental. Eis aí, quem sabe, uma boa explicação sobre os motivos pelos quais o transporte púbico e as estradas serem tão ruins no Brasil.

O jornal ‘Folha de S.Paulo’ traz, neste domingo, manchete bastante incomoda para o candidato à presidência pelo PSDB, Aécio Neves. Segundo reportagem de Lucas Ferraz, no final de seu mandato como governador do Estado, o governo de Minas gastou quase R$ 14 milhões para construir um aeroporto dentro de uma fazenda de um parente do senador tucano Aécio Neves, no fim do seu segundo mandato como governador do Estado.

O aeroporto, que fica no município de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, ficou pronto em outubro de 2010 e é administrado por familiares do senador tucano e Aécio. Segundo a “Folha”, a família de Múcio Guimarães Tolentino, 88, tio-avô do senador e ex-prefeito de Cláudio, guarda as chaves do portão do aeroporto. Para pousar ali, é preciso pedir autorização aos filhos de Múcio. Embora o candidato e o governo do Estado argumentem que a área foi desapropriada e, portanto, tem agora status de coisa pública.

A pista tem 1 km e condições de receber aeronaves de pequeno e médio porte, com até 50 passageiros. O local não tem funcionários e sua operação é considerada irregular pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), porque a documentação para sua homologação anda não foi entregue. A obra foi executada pelo Deop (Departamento de Obras Públicas do Estado) e fez parte de um programa lançado por Aécio para aumentar o número de aeroportos de pequeno e médio porte em Minas. A família do candidato contesta na Justiça o valor de R$ 1 milhão já pago pela desapropriação do terreno.

Em resposta ao jornal paulista, tanto o governo de Minas como a presidenciável tucano ressaltaram, via assessoria, que a obra em Cláudio seguiu  critérios técnicos e que, no episódio, prevaleceu "exclusivamente o interesse público". Segundo o Estado, a obra foi "muito mais barata" por ter aproveitado a pista que já existia na fazenda do tio de Aécio. O parentesco do proprietário da fazenda com Aécio não pesou na escolha do local e que não houve qualquer gestão de Aécio em torno do assunto. O senador se recusou a informar quantas vezes passou pelo aeroporto.

O caso de Montezuma

Licitação para fornecimento de refeições vai atender demanda das secretárias municipais, diz assessor da Prefeitura

Os gastos anuais de R$ 755 mil com a compra de lanches e refeições pela Prefeitura de Jaíba, no extremo Norte de Minas, vão atender aos eventos realizados por todas as secretarias e eventos do município. A informação é do jornalista e advogado Romero Oliva, que atua informalmente como assessor de imprensa do município. A licitação da Prefeitura foi vencida por Guilherme Marcos Gonçalves Rodrigues e Pábio Barbosa Aguiar, que vai levar fatia maior da licitação, ao assumir o compromisso de fornecer R$ 491.250 em lanches e refeições até junho do próximo ano. O contrato de Guilherme tem valor previsto de R$ 264 mil.

Segundo Romero Oliva, a escolha de pessoas sem experiência conhecida para na produção de refeições é irrelevante. “Pouco importa quem foram os fornecedores [escolhidos]. Eles não possuem nenhuma ligação com a atual administração e foram vencedores de processo licitatório legal”, informa o assessor, em resposta ao pedido de informação aqui do site. Oliva argumenta ainda que os valores estão dentro da expectativa da demanda para o período de um ano e que o município tem a prerrogativa de não comprar todo o valor estipulado em contrato.

Oposição tola

Por aconselhamento médico, deputado sai de cena e vai apoiar o ‘professor’ Aelton de Freitas

Uma reviravolta na largada da campanha eleitoral, com potencial para provocar algumas acomodações de camadas no norte-mineiro. O deputado federal Bernardo Santana (PR) anunciou na sexta-feira (18) que não mais disputar a reeleição para um novo mandato. Santana, que é presidente do PR em Minas, ganhou notoriedade nacional recentemente ao comandar uma levante do seu partido contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff, com o consequente retorno do ex-presidente Lula às disputas eleitorais. Detalhe: Bernardo se orgulha de ser 'amigo pessoal' do senador e candidato a presidente Aécio Neves (PSDB).  

A decisão, que o parlamentar, em primeiro mandato, considera como uma das mais difíceis aconteceu após uma longa conversa com o seu cardiologista. Após realizar uma bateria de exames de rotina, Bernardo, que tem 39 anos e já chegou a pesar 220 quilos, descobriu que tem propensão para desenvolver a chamada doença arterial coronariana.

Aula

Prefeitos preparam manifesto para cobrar pressa na construção da ponte na MG-402


Olha aí a crônica de uma crise anunciada. Quase duas semanas após a suspensão do serviço de travessa por meio de balsas no São Francisco, os prefeitos da região começam a esboçar reação diante dos prejuízos financeiros e impacto na vida dos moradores da cidade de São Francisco e entorno. A travessia teve que ser interrompida depois que a redução do volume de água liberado pela Barragem de Três Marias, por conta da crise hídrica que assola algumas regiões do país, fez surgir imensos bancos de areia no leito do rio.

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) anunciou nesta sexta-feira (18) que vai mobilizar os prefeitos associados e lideranças políticas da região para participarem, nesta segunda-feira 21, de um ato público para alertar os governos sobre o assunto. O encontro deve ter lugar na orla do Velho Chico, na cidade de São Francisco.

A mobilização foi solicitada pelo 2º vice-presidente da Amams e prefeito de São Francisco, Luiz Rocha Neto (PMDB), que teve o acesso entre a cidade e a MG-402 bloqueado com a suspensão da travessia. Luiz Rocha avalia que todos os municípios estão sofrendo com a não travessia da balsa. “Esta ação tem como objetivo sensibilizar o governo quanto ao desassoreamento do canal, na parte que liga as duas margens do rio, há mais de dez dias a balsa não circula, devido a vazão de água que tem diminuído”, argumente.

Ponte

Ruy Muniz volta aos braços do tucanato mineiro, em negociação que pode incluir recuo do casal Jairo/Ana Maria

Papel secundário: Jairo Ataíde de coração na mão [segundo à direita, de camisa azul] durante lançamento da candidatura do tucano Pimenta da Veiga, em Montes Claros: rumores de saída de cena em acordo com Ruy Muniz

ATUALIZAÇÃO: o assessor parlamentar Hugo Mota informa que o suplente de deputado Jairo Ataíde não cogita desistir da candidatura e atribui os boatos a jornalistas pagos por adversários para plantar esse tipo de informação, que teria o objetivo apenas de tentar desestabilizar a campanha de Ataide.

O prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz (PRB), escancarou nesta semana, durante evento de lançamento da candidatura do ex-ministro Pimenta da Veiga (PSDB), em Montes Claros, na quarta-feira (16), o que todo o mundo político do norte-mineiro já sabia: sua simpatia, e agora, mais do que isso, apoio declarado às candidaturas de Aécio Neves à Presidência da República, além dos sonhos de continuísmo do PSDB em Minas. O PRB de Muniz é aliado do PT de Lula e cia. no plano federal, mas a relação tem sido sempre muito tensa.

O atual prefeito de Montes Claros, no entanto, nunca escondeu que o seu ideário e ideal políticos tem mais sintonia com o receituário, vá lá, neoliberal dos tucanos, do que propriamente com o bolsa isso e bolsa aquilo que passou a ser a alma pragmática do petismo para se manter no poder. Mesmo assim, Muniz flertou com o candidato ao governo de Minas pelo PT, Fernando Pimentel, a quem convidou para participar de evento político do seu PRB em Montes Claros no final do mês de maio.   

A novidade é que a guinada política de Ruy pode embutir a capitulação de outro cacique local: ex-prefeito e suplente de deputado federal Jairo Ataíde (DEM), além da sua mulher e suplente de deputada estadual, Ana Maria Resende (PSDB). O que se comenta nos bastidores é que Muniz fez um espécie de acordão com Aécio Neves para ceder o palanque no maior colégio eleitoral do norte-mineiro. Um dos termos dessa aliança de última hora seria a desistência de Jairo Ataíde na anunciada intenção de disputar um novo mandato para a Câmara dos Deputados [de todo modo já difícil].

A principal beneficiária da suposta aliança entre Ruy e Aécio seria a candidatura a deputada federal da primeira-dama de Montes Claros, Raquel Muniz (PSC). Ruy não tem medido esforços para tentar vitaminar o projeto de mandar a mulher aqui para Brasília no limiar de 2015. Mas há um problema: Raquel vem de acachapante performance da eleição de 2010 – quando recebeu apenas 10 mil votos na tentativa de chegar à Assembleia Legislativa mineira.

Um dos sinais de que Jairo Ataíde teria pulado para o barco de Muniz foi a nomeação do advogado Farley Menezes para a Secretaria de Governo da Prefeitura de Montes Claros. Esse tal Farley é presidente do diretório municipal do PSDB em Montes Claros e figura de proa nas campanhas eleitorais de Jairo Ataíde, inclusive na última sucessão municipal, quando o ex-prefeito de Montes Claros amargou o pior desempenho nas urnas desde que decidiu entrar para a política. Jairo nega o movimento, mas o fato do assunto ter sido aventado nessa largada eleitoral só coloca em relevo suas dificuldades eleitorais.

A aposta de Muniz

Prefeitura de Jaíba vai gastar R$ 755 mil com lanches no intervalo de um ano

A Prefeitura de Jaíba, no extremo Norte de Minas, licitou há alguns dias o fornecimento de lanches, refeições e salgados no valor de R$ 755,2 mil. Uma conta bem simples mostra que o município planeja gastar quase R$ 63 mensais com a rubrica merenda, o que dá algo próximo a três mil reais por cada dia útil de vigência dos contratos.

A informação é do Jornal Folha de Jaíba, editado por Elton Paixão. O texto, no entanto, não dá detalhes sobre a destinação da comida, mas é sabido que não será para a merenda escolar, que foi objeto de outra licitação há algum tempo. O assunto ganha contornos de certo mistério, já que o município não oferece lanches aos seus servidores. Além disso, a Prefeitura escolheu dois fornecedores da pessoa física, que vão se revezar na tarefa de abastecer a despensa do prefeito do município, Enoch Vinicius Campos de Lima (PDT).

Segundo uma fonte, não há informações disponíveis sobre a capacidade técnica e operacional dos vencedores da licitação para atender os requisitos da chamada pública. Os dois contratos, que são muito parecidos e têm 16 cláusulas, mencionam a produção dos lanches, foram assinados por Guilherme Marcos Gonçalves Rodrigues (morador do projeto Jaíba) no valor de R$ 264 mil, e Pábio Barbosa Aguiar, que vai levar fatia maior da licitação, ao assumir o compromisso de fornecer R$ 491.250 em lanches e refeições até junho do próximo ano.

A Copa do Mundo vai ficando no retrovisor da vida nacional, a despeito do JÁ cansativo debate sobre a necessidade de colocar a gestão do futebol de ponta cabeça. A Copa foi um sucesso de crítica e de público, mas a derrocada da seleção não recomenda o uso eleitoral do certame. De volta à vida real, as pessoas começam a se dar conta de que a realidade segue como dantes na seara da economia. Pesquisa Focus divulgada na manhã desta segunda-feira (14) aponta para nova redução na estimativa para o crescimento do PIB em 2014.

A nova projeção roça o limite psicológico do 1% de crescimento e está Agora em 1,05% (ante o 1,07% da última projeção). É a sétima previsão consecutiva de queda para desempenho da economia em 2014. Para piorar, não falta analista no mercado profetizando expansão do PIB abaixo de 1% no ano em curso.

Mais um pibinho no forno, em contraste com inflação no limite do teto estabelecido pelo próprio governo e certa preguiça na geração de empregos promete deixar a campanha eleitoral já em curso mais animada, ao dar algum espaço para as críticas da oposição. Com mas notícias no campo econômico, a presidente-candidata deve focar nos chamados benefícios sociais que o governo federal destina aos mais pobres.

Após 18 meses de mandato, Januária finalmente lança logomarca da administração Manoel Jorge

Em um ano e meio de mandato, o prefeito Manoel Jorge (PT) conseguiu imprimir sua marca de governo: devagar é que se anda. Se não vejamos. Na semana passada, exatos 18 meses após tomar posse, o petista finalmente apresentou a identidade visual da sua gestão. A demora não significou, necessariamente, a eclosão de uma boa ideia. O slogan da administração repete a cansativa prática de lançar mão do gerúndio para tentar dizer a ideia-síntese do governo em um pouco criativo “Governando para todos” claramente inspirado no “Brasil, um país de todos” da era Lula.

A logomarca foi desenvolvida pelo novo assessor de imprensa do município, o autointitulado jornalista Clécio Magalhães, que diz prestar ‘homenagem’ com a peça ao prédio da Prefeitura de Januária, construído há pouco mais de 120 anos, no final do Século XIX, entre os anos de 1892 a 1894.

Segundo Clécio Magalhães, a nova logomarca vai constar da correspondência e documentos oficiais. Além disso, a imagem com a fachada estilizada do Paço vai aparecer ainda no material de trabalho como blocos de anotações e outros, em vídeos institucionais e no novo portal oficial da Prefeitura, além de aparecer em adesivos nos veículos, placas e outros e demais meios visuais que indiquem a atuação do município. Clécio, por sinal, foi convocado pelo prefeito Manoel Jorge para tentar dar um norte à comunicação do município, que praticamente inexistiu durante o período em que o petista muito apanhou, durante as várias crises do primeiro ano do mandato,