PRIVATIZOU GERAL

PRIVATIZOU GERAL

Dilma diz que concessões marcam "virada de página" para retomar crescimento A presidente Dilma Rousseff na virada de rumos para…

More...
MONTALVÂNIA GANHA MEMORIAL

MONTALVÂNIA GANHA MEMORIAL

Cidade inaugura neste sábado obra que resgata história do seu fundador  Detalhes da Praça Hiparco e do Memorial que leva…

More...
TCE REJEITA REVISÃO DAS CONTAS DE SALLES

TCE REJEITA REVISÃO DAS CONTAS DE SALLES

Tribunal de Contas recusa pedido de reexame da prestação de contas do ex-prefeito do ano de 2005 O Tribunal de…

More...
O FUTURO MANDA NOTÍCIAS

O FUTURO MANDA NOTÍCIAS

  O PT enfrenta mares revoltos e sinais claros de que chegou à fase de inevitável dilema existencial. Não faltam…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.

QUEM VAI PUXAR O FIO?

No Sábado, 04 Julho 2015 14:17.

Brasília já começa a discutir cenários para quando Dilma escorregar pela rampa do Planalto

O mundo político aqui de Brasília já discute abertamente opções para tocar a vida no pós-Dilma. Tem muita gente gabaritada dando de barato que o governo está em coma e que a presidente, talvez, não segure a onda até o feriado do Sete de Setembro.

Segundo a coluna ‘Folha de S.Paulo’ deste sábado, lideranças da oposição, PSDB à frente, e do PMDB, discutem sem a menor cerimônia os caminhos possíveis para deflagrar, já em agosto, movimento para forçar a queda de Dilma Rousseff.


Há duas opções na mesa: uma delas defende a cassação da chapa Dilma-Michel Temer no TSE e a convocação de novas eleições em três meses. Cenário em que o tucano Aécio Neves seria beneficiado, por conta do recall (lembrança) da eleição do ano passado.

Noutra frente, estão os partidários da "saída Itamar Franco", o vice-presidente que assumiu após a queda de Fernando Collor, em 1992. O processo de impeachment teria como alvo apenas a presidente Dilma Rousseff, o que abriria espaço para o vice Michel Temer assumir um governo de "repactuação nacional". Por esse caminho, o governo Dilma ficaria irremediavelmente moribundo em eventual citação do seu nome no processo da operação Lava-Jato ou mesmo a renúncia de suas contas pelo Tribunal de Contas da União. Esses fatos seriam iminentes e com potencial para elevar a atual temperatura ao status da ingovernabilidade.      

Consta que o mineiro Aécio Neves e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), já conversaram sobre o assunto, quando concordaram com a opção em que Dilma e Temer seriam defenestrados dos seus respectivos cargos. Cunha assumiria a Presidência por 90 dias caso a Justiça Eleitoral cassasse Dilma, quando seria o responsável por comandar nova eleição – na hipótese da saída para a crise via Justiça Eleitoral, em processo patrocinado pelo PSDB que acusa Dilma de abuso de poder econômico nas eleições do ano passado.

Petistas ouvidos pelo site argumentam que a ‘crise política’, assim mesmo entre aspas, só existe aqui em Brasília. O resto do país toca sua vida e não dá a mínima para o que seria uma tentativa de golpe contra a ‘presidenta’. Pode ser. Mas não restam mais dúvidas sobre o isolamento de Dilma, jogada ao mar por Lula e próprio PT, que optou por ficar ao lado ao lado do ex-presidente naquela infeliz declaração de que o atual governo é uma ‘desgraça’.

O AMIGO DA ONÇA

No Sábado, 04 Julho 2015 10:57.

Lula sugere que Dilma vá conversar com o povo, mesmo com 70% de rejeição ao seu governo

O ex-presidente Lula não perde oportunidade para reclamar que a ‘companheira’ e presidente Dilma Rousseff não ouve os seus conselhos. Durante fala a petroleiros na sexta-feira (3), no interior de São Paulo, em mais uma demonstração da presidência de dois gêneros que vigora no país, Lula recomendou à pupila e seus ministros a colocarem o pé na estrada e cair nos braços do povo.

"É isso que Dilma vai fazer, ela conviveu comigo durante muito tempo e sabe que nas horas difíceis não há alternativa a não ser encostar a cabeça no ombro do povo e conversar com ele", disse Lula, com toda a falta de modéstia com que atribui a si mesmo o papel de guia genial das nações.

A presidente Dilma vai, obviamente, fazer ouvidos moucos para descalabro desse porte. Como é que a titular de um governo rejeitado por nove em cada 10 brasileiros, segundo o último Ibope, pode se dar ao luxo de ‘colocar a cabecinha no ombro do povo’. Seria hilário, não fosse trágico, ver a presidente sair por aí em busca de afago popular após ter jogado o país no beco sem saída da maior crise deste início de século.

PG É O ALVO

No Sábado, 04 Julho 2015 09:11.

Adversários planejam barrar planos de Paulo Guedes, que acaba de passar por revés no caso Avams

A aproximação de novo período eleitoral promete transformar o deputado estadual licenciado e atual secretário de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas (Sedinor), Paulo Guedes (PT), em alvo preferencial de antigos e novos adversários na cena política regional. O antagonismo contra PG, deputado estadual mais votado nas últimas eleições, pode reverberar, inclusive, na administração do seu irmão e prefeito de Manga, o também petista Anastácio Guedes.

Os rumos da gestão petista em Manga estão no radar de alguns políticos de Montes Claros, em especial, por gente ligada ao atual prefeito Ruy Muniz (PRB) e ao deputado estadual Arlen Santiago (PTB). Segundo uma fonte, haveria até mesmo uma espécie de investigação informal na busca por fatos da vida pregressa do titular da Sedinor e com potencial para barrar seus voos futuros na política. Até mesmo a sua já remota passagem pela presidência da Câmara de Vereadores de Manga pode ser prescutada.  

Em movimento aparentemente sem conexão com PG, vereadores de oposição vão questionar, no retorno do recesso parlamentar deste julho, o uso das cores vermelha e branca, que caracterizam o Partido dos Trabalhadores, na pintura de equipamentos públicos pela administração manguense. A iniciativa oposicionista na Câmara deve se estender também ao Ministério Público, com oferecimento de denúncia contra o que seria tentativa subliminar de antecipação de campanha.

Pela lógica do todos contra o deputado petista, virou objeto de monitoramento dos seus antagonistas o desenrolar de processo antigo, cuja tramitação teve início há quase 14 aos, do período em que Guedes presidiu a Avams (Associação dos Vereadores da Mineira da Sudene), e ainda figurava como ilustre desconhecido na cena política regional e, nem de longe, prometia a ascensão meteórica que o levou à cena política em plano estadual. Não faltou, por exemplo, quem comemorasse, a decisão da juíza Rozana Silqueira Paixão, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Montes Claros, que recusou embargos de declaração interpostos por Paulo Guedes no processo em que é condenado por improbidade administrativa.

A decisão consta do Diário do Judiciário Eletrônico, do dia 18 de junho, mas só veio a público depois que o advogado Fábio Oliva publicou texto em blog que mantém na internet. Oliva, por sinal, é ligado ao ex-prefeito de Manga Quinquinha Oliveira (PTdoB), outro adversário sequioso por colocar cascas de banana no caminho do atual titular da Sedinor. Via assessoria de imprensa, Paulo Guedes disse que Oliva requenta notícia antiga apenas para 'criar polêmica'.

Não é improvável supor que os interesses mútuos de Quinquinha, Arlen Santiago e Ruy Muniz se entrelacem em futuro breve, na tentativa de criar embaraços para Paulo Guedes, que é candidato declarado à Prefeitura de Montes Claros.

De volta ao processo. A recusa dos embargos pela juíza Rozana é mais um lance na denúncia oferecida pelo Ministério Público de Minas Gerais, que acusa Paulo de ter feito confusão entre o público e o privado quando presidiu a Avams por dois mandados (2001/2004). Episódio do passado, o assunto é uma pedra no sapato do agora secretário de Estado. Segundo o MP, Paulo Guedes fez uso da estrutura física (sala e telefones) da entidade, além de utilizar os serviços do assessor parlamentar Renato Lopes Santos, então diagramador de jornais e funcionário contratado pela associação, para a confecção de algumas edições do extinto jornal ‘Vale do Sol’, publicação extemporânea e sem circulação definida, que dava apoio às atividades parlamentares do seu mandato de vereador por Manga.

Renato Lopes também é réu na ação, acusado de ter recebido em doação um veículo de propriedade da Avams, supostamente em pagamento por serviços prestados ao então vereador Paulo Guedes.

Defesa cerceada

RUY MUNIZ CEDE TERRENO PARA A AVAMS

No Quinta, 02 Julho 2015 12:57.

A Câmara de Vereadores de Montes Claros, no Norte de Minas, aprovou nesta quarta-feira projeto do prefeito do município, Ruy Muniz (PRB), em que se autoriza a doação de terreno institucional para a Associação de Câmaras e Vereadores da Área Mineira da Sudene (Avams). A entidade tem agora prazo de um ano para dar início à construção da sua sede própria – no que se iguala à sua congênere e equivalente para prefeitos e municípios, a Amams, de quem é considerada uma espécie de prima pobre.

“Essa é uma grande conquista para a nossa associação e grande passo para o fortalecimento da classe de vereadores norte-mineiros”, comemorou o presidente da Avams e vereador por Manga, Leonardo Pinheiro (PSB), que agora inicia etapa de captação de recursos para executar a obra e evitar que ocorra a reversão da posse da área para o município. A Avams, que ocupa sala alugada na região central de Montes Claros, congrega vereadores de cerca de 50 municípios. 

OPERAÇÃO CERRADO ATRÁS DE DESMATADORES

No Quarta, 01 Julho 2015 13:29.

Fiscalização ambiental busca irregularidades em nove municípios do Norte de Minas
Operação envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar e tem o apoio de duas aeronaves

[DA AGÊNCIA MINAS] - Uma série de sobrevoos para identificação de áreas desmatadas ilegalmente marcou os dois primeiros dias da Operação Veredas do Cerrado no Norte de Minas Gerais. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e busca punir responsáveis por supressões irregulares de vegetação no Cerrado e na Mata Atlântica.

A operação teve início na segunda-feira (29/6) e envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar, com o apoio de duas aeronaves. O trabalho é realizado simultaneamente em nove municípios da região: Formoso, Arinos, Januária, Bonito, Mathias Cardoso, São João da Ponte, Chapada Gaúcha, Manga e São Francisco.

O diretor de Estratégia em Fiscalização da Semad, Flávio Augusto Aquino, explica que os sobrevoos servem para localizar áreas desmatadas que já haviam sido identificadas pelo monitoramento por satélite. “Pelo alto identificamos a localização exata das áreas e as estradas de acesso que serão utilizadas pelas equipes de terra, além de outras áreas suspeitas”, afirma.

Aquino explica que o Norte de Minas concentra grandes áreas de vegetação nativa remanescente, especialmente de Cerrado, que tem grande importância natural, social e econômica. “A região abriga inúmeras Veredas que são especialmente valiosas por serem refúgio para fauna e flora e por abrigarem nascentes que formam inúmeros cursos d´água, que abastecem a região, o Planalto Central Brasileiro e também contribuem para o rio São Francisco”, destaca.

A Operação Veredas do Cerrado terá prosseguimento nos próximos dias. Além das áreas desmatadas, serão fiscalizados caminhões de carvão, empresas empacotadoras e comércios, bem como será verificada a situação de empreendimentos embargados em operações anteriores.

JANUÁRIA MUDA TITULAR DA SAÚDE... DE NOVO

No Terça, 30 Junho 2015 07:46.

Manoel Jorge anuncia o nome do sexto titular na pasta em 30 meses de mandato

Ninguém consegue esquentar a cadeira de secretário de Saúde em Januária. Em 30 meses de mandato, o petista Manoel Jorge anunciou nesta segunda-feira (29), durante fala na Conferência Municipal de Saúde, no campi local da Unimontes, o nome do sexto titular da pasta – uma média de permanência de cinco meses para um deles. O novo secretário no cargo de alta rotatividade da saúde em Januária é o enfermeiro e mestre em engenharia biomédica Marcos Afonso de Araújo, 48 anos. 

O biomédico Marcos Afonso substitui a atual secretária Jacy Carvalho, nomeada em março e que não durou nem 90 dias no cargo. O prefeito reza para todos os santos para que Araújo consiga algum tipo de estabilidade que lhe permita cumprir os 18 meses que faltam para o fim do governo.

O enfermeiro Marcos Afonso é de Bocaiuva, Norte de Minas, e acumula no currículo 16 anos de experiência na área de saúde. Manoel Jorge repetiu o mesmo blá-blá-bla de sempre: segundo o prefeito, o município terá uma nova metodologia de gestão para o setor, porque a chegada do novo secretário coincide o prometido apoio da Secretaria de Estado da Saúde para resolver a demorada crise no Hospital Municipal.

Os breves

TCE REJEITA REVISÃO DAS CONTAS DE SALLES

No Segunda, 29 Junho 2015 21:35.

Tribunal de Contas recusa pedido de reexame da prestação de contas do ex-prefeito do ano de 2005

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) voltou a enviar para a Câmara de Vereadores de Manga as contas relativas ao segundo mandato do ex-prefeito Humberto Salles Ferreira (PSB). A primeira leva dessa nova fornada chegou ao gabinete do presidente da Casa, José de Sá Elvira (DEM), na semana passada. A matéria deve ir a plenário no prazo máximo de 120 dias para a apreciação dos vereadores, que podem acompanhar o Tribunal e rejeitar a prestação de contas ou adotar postura mais política que possa livrar o ex-prefeito da inegelibilidade pelos próximos oito anos.

Humberto Salles foi prefeito de Manga em duas ocasiões (1989/1992 e 2005/2007), mas acabou afastado do cargo antes do final dos mandatos. Salles, que trabalhava no gabinete do deputado estadual Paulo Guedes até o ano passado, espera contar com o aliado político para reverter a orientação pela dupla rejeição das suas contas de 2005.

Explico: o Tribunal de Contas mineiro rejeitou o pedido do ex-prefeito para reexame das suas contas relativas ao ano de 2005, o primeiro da sua segunda passagem pelo cargo. Os desembargadores se debruçaram sobre as contas de Salles e, por duas vezes, decidiram pela rejeição. Segundo o conselheiro substituto e relator do processo, Hamilton Coelho, o pedido de reexame foi apreciado em obediência aos “princípios do duplo grau de jurisdição e do devido processo legal, bem como as garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa”.

Os técnicos do Tribunal de Contas detectaram problemas com a abertura de créditos adicionais suplementares de R$ 4,4 milhões que Humberto Salles contratou sem autorização da Câmara Municipal. Desse total, foram executados pelo menos R$ 4,2 milhões. De acordo com os conselheiros Hamilton Coelho, Licurgo Mourão, José Alves Viana e Mauri Torres, Salles ainda teria aberto créditos adicionais especiais sem autorização da Câmara, e totalmente executados, no valor de R$ 59,6 mil. No pedido de reexame das contas, as advogados do ex-prefeito alegaram que a suplementação orçamentária não causou danos ao erário e que o assunto é de natureza contábil e não afeto diretamente às obrigações do gestor público.

Descumprimento da norma jurídica

DEIXA A BANDA TOCAR O DOBRADO...

No Segunda, 29 Junho 2015 06:26.

Sucessão em Manga deve ser polarizada entre e Anastácio e Quinquinha, mas candidatos podem chegar a cinco

O atual prefeito Anastácio deve polarizar disputa pela sucessão com o antecessor Quinquinha Oliveira

Daqui a exatamente um ano estarão dados os nomes dos concorrentes à sucessão do prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT). Embora ainda cedo, o certo é que os futuros protagonistas da próxima campanha eleitoral já estão em campo. Cada um move suas peças, em busca das melhores alianças na largada para o embate.

Sem prejuízo de surpresas no percurso, os nomes mais prováveis para polarizar a disputa até o momento serão os do próprio Anastácio, em busca da reeleição – talvez a última para o cargo, se for adiante a reforma política em curso no Congresso Nacional –, e o do seu antecessor no cargo, o ex-prefeito Quinquinha Oliveira (PTdoB, por enquanto).

Anastácio deseja ir ficando, porque finalmente tomou gosto pela cadeira de prefeito, apesar de demonstrar, volta e meia, certa alienação em relação ao cargo e mandar menos do que imagina. Já Quinquinha quer voltar porque sente uma saudade danada da liturgia do cargo, além de achar que tem a missão a concluir no comando do município.

O ex-prefeito desistiu de vez do projeto de tentar a sorte na vizinha Januária, onde é pouco conhecido e teria que enfrentar as tradicionais posições bairristas que impedem a entrada de forasteiros na cena política local. Além do mais, Quinquinha é a aposta dos adversários  do petismo em nível regional para impor ao deputado estadual e agora secretário da Sedinor, Paulo Guedes, uma derrota em seu próprio quintal. Ainda abespinhado pela derrota há pouco mais de três anos, Quinquinha também parece imbuído do propósito de voltar para mandar o PT ao vestiário antes do segundo tempo. 

Outras vias

FAÇA O QUE EU DIGO...

No Domingo, 28 Junho 2015 10:45.

Ministério Público Federal acusa a dupla Aécio/Anastásia de retirar R$ 14 bilhões da saúde mineira ao longo de uma década 


Os governos dos atuais senadores tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia teriam feito manobras contábeis para simular o cumprimento à Emenda Constitucional 29, que obriga aplicação mínima de 12% do orçamento na área. Segundo a Procuradoria Federal em Minas, R$ 9,5 bilhões deixaram de ser aplicados no Sistema Único de Saúde (SUS) pelo governo mineiro entre 2003 e 2012, quantia que, em valores corrigidos, eleva o desfalque das aplicações na rubrica para R$ 14,2 bilhões.

O Ministério Público Federal entrou com ação civil pública na Justiça para cobrar explicações e ressarcimento do governo do Estado. A informação circula na imprensa nacional neste fim de semana em que Minas vai aos holofotes também pelos embaraços do casal Fernando Pimentel e Carolina Oliveira, governador e primeira-dama do Estado.

Os promotores federais detectaram manobras contábeis dos governos de Aécio e Anastasia para simular o cumprimento da obrigação constitucional de repasses para a saúde. Nos mandatos da dupla Aécio/Anastasia, os investimentos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) também viraram gastos em saúde. O problema é que os recursos da Copasa não fazem parte do orçamento fiscal do Estado. Os gastos da empresa têm como origem a cobrança de tarifa de água e esgoto, além disso a Copasa é pessoa jurídica de direito privado, inclusive com ações listadas em Bolsa de Valores.

Dinheiro para cachorro...

O FUTURO MANDA NOTÍCIAS

No Sábado, 27 Junho 2015 10:18.

 


O PT enfrenta mares revoltos e sinais claros de que chegou à fase de inevitável dilema existencial. Não faltam motivos para uma boa estadia no divã. O governo Dilma Rousseff colhe safra sem fim de más notícias desde a eleição para o segundo mandato, quando a carruagem do marketing político virou a abóbora que muitos sabíamos. Mas não é só. Enfrenta dificuldades para mostrar que tem um projeto para o país, seja ele qual for, ou capacidade para criar agenda positiva em grau mínimo. A não ser o salve-se quem puder, de resto já em descrédito, de que o arrocho fiscal é passageiro e para o bem de todos.

Os maus rumos do Dilma II potencializa o bate cabeça nos intramuros do petismo, conforme demonstra a lavagem de roupa suja em público protagonizada por Lula nos últimos dias. O congresso da sigla em Salvador parece ter escancarado a crise de identidade vivida pelo petismo. Lula chegou ao limite do destempero, para depois reconhecer que tinha exagerado.

O mar não está mesmo para peixe na seara petista. Referência máxima e líder inconteste no partido, Lula se confessa cansado, após quatro décadas de estrada. O mandachuva do petismo pede revolução interna, reinvenção e renovação do quadro de lideranças da sigla. Tudo do jeito dele, ao denegar sua própria parcela de culpa no colapso do Titanic, enquanto dispara duras críticas contra tudo e todos. Político de rara sensibilidade, Lula começa a perceber obstáculos no horizonte para a sustentabilidade da sigla que ajudou a criar no escopo das greves de trabalhadores no final do ciclo militar.

O pano de fundo de tudo isso é que Lula percebe a aproximação de outro fim de ciclo, desta vez o dele mesmo. Sem falar no PT, que, ao ancorar sua trajetória no lulismo, sufocou a energia e o ânimo das muitas lideranças que produziu. A narrativa sui generis do migrante que deixou a roça no interior de Pernambuco para, depois de muita luta, subir a rampa Palácio do Planalto, ainda move o petismo. Vide a nota que senadores emitiram esta semana em desagravo ao comandante em chefe do petismo. O ex-presidente é mais uma vez endeusado, pouco depois de ter dito que os petistas só pensam em preservar o poder e os cargos conquistados. Haja masoquismo.

Quem vive de passado é museu