Artigos

Imprimir

ASFALTO DA BR-135 R$ 110 MILHÕES MAIS LONGE

No Quinta, 06 Julho 2017 06:19.

Dnit promete licitar obra, mas não tem dinheiro em caixa para retomar asfalto entre Manga e Itacarambi

Décadas de descaso, poeira e lama: Dnit vai autorizar obra do asfllato, mas não há dinheiro em caixa para a retomada  

O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Casimiro Silveira, recebeu, no seu gabinete, aqui na Asa Norte, uma comitiva de políticos e quejandos de municípios do extremo Norte Mineiro. A audiência tratou da continuidade da pavimentação da BR-135 no subtrecho de 48 quilômetros entre Manga e Itacarambi. Durante a audiência, Casimiro disse que sua autarquia pode começar o processo para licitar a obra até o mês de setembro. A notícia mereceria ser comemorada com muitos fogos de artifício, mas quase passa despercebida. Por quê? Incapaz de prover seus cidadãos de passaportes e todo o resto, o Estado brasileiro não tem dinheiro para tocar o projeto desse pequeno e esquecido trecho da estrada. 

Ainda que o Dnit dê o sinal verde para o asfalto, o governo federal não tem dinheiro para tocar a obra, que tem custo previsto de R$ 120 milhões. Se raspar os cofres, Casimiro diz que conseguiria destinar uns R$ 10 milhões para o empreendimento – e olhe lá. A pavimentação da BR-135 é promessa antiga, que já carreou baciadas de votos para Humberto Souto e Cleuber Carneiro em tempos mais remotos e, mais recentemente, para os petistas Paulo Guedes e Virgílio Guimarães.

Por questão de justiça, é preciso reconhecer que o asfalto avançou durante os governos do PT – hoje é possível sair de Manga e chegar à divisa da Bahia em estradas pavimentadas. No sentido contrário, em direção ao coração de Minas, o asfalto parou no tempo e na ineficiência da gestão pública no país.   

A BR-135 tem agora novos padrinhos. Os deputados federais Zé Silva (Solidariedade) e Toninho Pinheiro (PP) acompanharam a comitiva que veio bater perna aqui em Brasília na semana passada. Os parlamentares prometeram colocar o senador Antonio Anastasia (PSDB) no esforço para levantar os R$ 110 milhões que poderiam, finalmente, retirar a obra do papel. Ninguém mais cita o nome de Aécio Neves (PSDB), por motivos óbvios.

Uma das propostas que surgiram durante o encontro seria apelar para a boa vontade dos deputados mineiros com votação no Norte de Minas, para que eles indicassem a verba das suas emendas parlamentares para a estrada. Além de Zé Silva e Pinheiro, a força-tarefa incluiria ainda Raquel Muniz (PSC) e Gabriel Guimarães (PT).

Pouco provável que a ideia dê certo. Cada deputado pode apresentar até 25 emendas de execução obrigatória (as chamadas emendas impositivas criadas durante o governo Dilma Rousseff). O valor global de R$ 15,3 milhões para que cada parlamentar contemple as demandas que chegam das suas bases eleitorais. O problema é que Minas são muitas e os deputados dificilmente vão concordar em cobrir o santo da BR-135 no extremo norte-mineiro, região de baixa densidade eleitoral, e deixar outras regiões na planície dos sem-verbas. Mas não custa ter fé.  

O deputado estadual Arlen Santiago (PTB), que outro dia pagou o mico de 'inaugurar' o subtrecho trecho da rodovia federal entre Montalvânia e o povoado de Monterrei, também veio a Brasília, à frente do magote de lideranças, entre eles três prefeitos de municípios à margem da rodovia. Arlen veio, vejam só, reivindicar o asfalto. Com a proximidade das eleições para a Assembleia, Arlen é um político em busca desesperada por uma bandeira que renda alguns votos e tenta se posicionar como o novo 'dono' da BR-135.

 


BR-135: COMÍCIO DE ARLEN TERMINA EM FIASCO


O prefeito de Manga, Joaquim Oliveira, o Quinquinha do Posto Shell (PPS), também esteve aqui na capital federal, mas deve ter saído desestimulado do encontro. O assunto não aparece no Blog do Quinquinha, o ‘Manga em Foco’, onde o prefeito de Manga canta seus (poucos) sucessos no cargo em prosa e versos. Ele também tenta entrar no vácuo político da paternidade da BR-135 após o declínio dos petistas.

Caciques Xakriabás saem do caminho

Imprimir

SAI A ORDEM DE SERVIÇO PARA PROJETO DA PONTE

No Quarta, 05 Julho 2017 22:23.

Governo estadual libera recurso para elaboração do projeto da travessia entre Manga e Matias Cardoso

A Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) autorizou, na segunda-feira (3/7), a elaboração do projeto de engenharia da ponte sobre o Rio São Francisco, entre os municípios de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas. Vencedora da licitação vencedora da licitação realizada pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER/MG), Enecon - Engenheiros e Economistas Consultores, com sede em Belo Horizonte, tem 240 dias corridos para definir as condições construtivas para a obra, que prevê extensão de 930 metros, 13,8 metros de largura e melhoramento dos acessos, com 2,1 quilômetros de extensão.

A ordem de serviço foi prometida pelo secretário-adjunto de Transportes e Obras Públicas, Célio de Brito, durante a audiência realizada pelo Tribunal de Justiça e o Ministério Público da Comarca de Manga, há quase um mês, no dia 9 de junho, em um salão de festa da cidade. Célio de Brito foi levado a Manga pelo deputado Paulo Guedes (PT).

 

Extrato da ordem de serviço que autoriza a confecção do projeto de engenharia para a obra da ponte

“A construção da ponte sobre o Rio São Francisco significa a realização de um sonho para a população. Uma obra que representa progresso, geração de renda e qualidade de vida para esta região”, disse o deputado petista, durante audiência com o secretário de estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, na tarde desta quarta-feira (5).

Suprartidária

Imprimir

O SITE ERROU

No Quarta, 05 Julho 2017 12:59.

Diferentemente do que publicamos aqui, o prefeito de Manga, Quinquinha do Posto Shell (PPS), não cumpriu audiência no Ministério da Saúde, na semana passada, onde tentaria nova autorização para a instalação de uma unidade do projeto UPA 24 Horas (unidade de pronto atendimento) em Manga. O prefeito efetivamente veio a Brasília, mas para outra agenda relacionada com a BR-135. 

A UPA deveria ter sido construída ao lado do único hospital do município, administrado pela Fundação de Amparo ao Homem do Campo. O encontro com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, teria sido adiado para a visita que fez a Montes Claros na sexta-feira da semana passada (30/6). Não há informações se a conversa chegou a acontecer.

Imprimir

COPIA E COLA... COPIA E COLA

No Quarta, 05 Julho 2017 08:21.

Após semestre perdido, Quinquinha reage e manda cinco projetos para Câmara de Vereadores

Bastou este Em Tempo Real mostrar que a Câmara de Vereadores de Manga adotou agenda própria ao longo do primeiro semestre do ano e de mandato (confira texto aqui) por conta da leniência e falta de rumos da administração do prefeito de Manga, Joaquim Oliveira, o Quinquinha do Posto Shell (PPS), para a turma mostrar alguma reação.

Quinquinha, que havia aprovado um único projeto na Câmara ao longo dos primeiros seis meses de mandato, resolveu radicalizar. Enviou pacote com cinco novas proposições para análise dos vereadores na semana passada. A administração ainda sem nome e, segundo um assessor muito próximo ao gabinete do prefeito, ainda perdida em seus meandros, parece reagir somente na pressão.

O secretário de Administração, Henrique Fraga, teve que correr contra o tempo para redigir os projetos e providenciar seus encaminhamentos para o Legislativo antes do início do recesso deste mês de julho. Os textos são todos muito parecidos, só muda a numeração e o objeto de cada proposição, no que indica que as teclas ‘Ctrl +C’ e ‘Ctrl+V’ do computador do secretário trabalharam bastante nos últimos dias.

Até agora, a atual administração só havia aprovado o pedido de autorização legislativa para parcelar R$ 8,8 milhões em débitos previdenciários do município com a Previdência Social. O projeto passou pelo escrutírnio da Casa no final de fevereiro.  Na ocasião, o prefeito que, sem o aval dos vereadores para parcelar a dívida herdada da gestão anterior, os funcionários ficariam sem o pagamento de seus salários. Não era verdade, mas a ameaça surtiu efeito.

Henrique Fraga acelerou o ritmo lento da atual administração e conseguiu protocolar os projetos na Casa na semana passada, ainda a tempo de interferir no recesso dos vereadores. Suas excelências trabalharam duro desde janeiro, ao ritmo de duas reuniões mensais, a agora seguiriam para merecido descanso nas férias de julho. Não vão mais. A Câmara de Manga vai realizar duas sessões extraordinárioas neste mês de julho - uma delas já aconteceu, na última segunda-feira.

Com aquela parolagem oficial de “com meus votos de muita estima e consideração”, Quinquinha pediu que os vereanças adiassem suas férias para votar seus projetos de “urgência urgentíssima” nesta quinta-feira (5), mas a mesa diretoria da Câmara decidiu fazê-lo esperar mais duas semanas: as matérias devem ir a votação no próximo dia 17, no meio do recesso dos vereadores.

Reforma administrativa aumenta salários de servidor

Imprimir

VEREADOR QUER PROIBIR CELULAR NAS ESCOLAS

No Segunda, 03 Julho 2017 19:57.

Argumento é de que uso dos aparelhos compromete o aprendizado

       Imagem: www.norticias.com.br

[ATUALIZADO - 03/07/2017 - 22:29] - O vereador Evilásio Amaro Alves (PPS) quer proibir o uso de celulares e tablets nas escolas das redes municipal e estadual do município de Manga, no extremo Norte de Minas. A proposta começou a tramitar na Câmara de Vereadores local e faz uma distinção: professores podem usar os equipamentos, desde que para fins estritamente pedagógicos.

Para justificar a intromissão na vida da comunidade escolar ligada ao município, Evilásio argumenta que o uso indiscriminado dos aparelhos compromete o aprendizado. O vereador, que já atuou como professor na rede estadual de ensino, cita uma lei promulgada pela Assembleia Legislativa há 15 anos como referência para sua proposição. A lei, contudo, em escopo diferente: proíbe a conversação em telefone celular e o uso de dispositivo sonoro do aparelho em salas de aula, teatros, cinemas e igrejas. Não se tem notícia de que alguém leve essa bobagem a sério. Em 15 anos o mundo mudou muito e hoje o celular assumiu lugar definitivo na vida das pessoas. 

É o tipo de lei que não pega