Artigos

Imprimir

QUINQUINHA AGORA É 70

No Domingo, 03 Novembro 2013 16:52.

Ex-prefeito de Manga deixa o PPS, mas não confirma ainda candidatura em 2014

A notícia não é nova, mas foi mantida em segredo. O empresário e ex-prefeito de Manga Quinquinha Oliveira deixou o PPS, partido a que se manteve filiado desde seu ingresso na vida política, há coisa de 10 anos. Quinquinha ingresso no Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) no final do mês de setembro, prazo-limite previsto na Lei Eleitoral para migração entre as legendas partidárias.

O nanico PTdoB se apresenta aos seus eleitores com o número 70. A sigla é comandada pelo deputado federal mineiro Luiz Tibé. Nas últimas eleições municipais, o PTdoB chegou a 26 prefeituras e 536 vereadores em todo o país.

A mudança de filiação partidária era uma das estratégias pensada por Quinquinha para concorrer a uma vaga na Câmara Federal em 2014. Em entrevista a Este Em Tempo Real, no sábado (20), ele negou ter interesse em disputar a vaga. “Se acontecer alguma coisa nessa direção você será o primeiro a tomar conhecimento”, desconversou o ex-prefeito, que tem viagem agendada aqui para Brasília nos próximos dias, quando vai se reunir com membros da executiva nacional do partido.

Balão de ensaio

Imprimir

BOCA FECHADA NÃO ATRAI MOSQUITO

No Quinta, 31 Outubro 2013 17:11.

Eziquel diz que não foi eleito para criar polêmica

Foto: divulgação

O vereador Eziquel Castilho (PR) adotou estilo bem mais discreto na Câmara de Manga do que aquele que marcou a passagem do correligionário Maurício Magalhães (PR) na legislatura passada. Magalhães alternou a posição de líder na Casa do então prefeito Quinquinha Oliveira (PPS) para o maior crítico da antiga administração. Com essa virada, Magalhães protagonizou os episódios mais barulhentos da Câmara e por pouco não teve o mandato cassado. 

Eziquel optou por fazer menos barulho, o que tem lhe rendido algumas críticas de pouca visibilidade na atuação parlamentar. Uma delas,é a de que entra mudo e sai calado das sessões do legislativo. Integrante da base aliada do atual prefeito,  Anastácio Guedes (PT), ele tem adotado a postura de não se envolver em polêmicas - ao contrário, por exemplo, dos colegas Gil Mendes (PP) e Evilásio Amaro (PPS).

Marola

Imprimir

DE ONDE VEM A ARTILHARIA CONTRA GUEDES?

No Terça, 29 Outubro 2013 10:11.

Jornal ‘Hoje em Dia’ exagera nas tintas em texto sobre administração petista em Manga

### Matéria mostra desconhecimento da política local ao informar que município teve quatro prefeitos cassados

O diário ‘Hoje em Dia’ publicou nesta terça-feira (29) texto da jornalista Amália Goulart, com o título ‘Pobre cidade de Manga vive outra crise política’ em que aponta o que seriam os supostos erros da gestão do petista Anastácio Guedes no município ao longo dos primeiros 10 meses de mandato. Desde o título, extremamente depreciativo contra a pobreza da cidade e seu povo, a matéria não deixa por menos na sua intenção de traçar um quadro negativo do mandato do petista Anastácio. O assunto faz a festa da oposição local nas redes sociais, desde as primeiras horas da manhã. 

Não bastasse o tom pejorativo na base do 'pobre cidade pobre', há até inverdades na matéria. É o caso da afirmação de que o município “já teve quatro prefeitos cassados e vive um novo enredo de corrupção”. Essa informação não tem amparo nos fatos. A repórter parece ter confundido Manga com Januária, onde efetivamente houve várias crises políticas e até prisões de ex-prefeitos na crônica recente da vida política local.

Faltou também situar o leitor sobre que enredo anterior de corrupção teria abalado a história recente do município. O último caso com alguma verossimilhança foi a cassação do ex-prefeito Humberto Salles (PSB), há sete anos. Salles perdeu o mandato após investigação da Câmara Municipal que apontou desvio de recursos para a saúde avaliados em R$ 80 mil. Antes, em 1992, o mesmo Humberto Salles foi cassado, a 10 dias do final do mandato, sob a acusação de abuso do poder econômico e compra de votos.

Nepotismo

Imprimir

BERNARDO SANTANA NO STF. DE NOVO

No Sexta, 18 Outubro 2013 08:16.

STF abre ação penal por sonegação contra deputado mineiro envolvido com a Máfia do Carvão

Com Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal abriu na quinta-feira (17), por unanimidade, ação penal contra o deputado federal Bernardo Santana (PR-MG), em processo que apura denúncia de crime tributário. O parlamentar é acusado pelo Ministério Público Federal de falsificação de notas fiscais para encobrir origem ilícita de carvão vegetal. Segundo a denúncia, a sonegação nessas operações pode chegar a mais de R$ 8 milhões. Em primeiro mandato, Santana recebeu votos carreados por lideranças de vários municípios norte-mineiros.

De acordo com a denúncia, em 2009, na condição de diretor da empresa Rima Industrial, o parlamentar e outros dois acusados criaram um sistema para falsificar notas fiscais. Era para não pagar Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e encobrir o transporte e a compra ilegal de carvão de mata nativa. O caso ficou conhecido como Máfia do Carvão. Os fatos foram descobertos na Operação S.O.S Cerrado, da Polícia Militar e a Secretaria de Fazenda.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, provas anexadas ao inquérito demostram que Bernardo Santana praticou o crime 910 vezes. “A peça acusatória descreve detalhadamente o fato criminoso. Ao acusado não é possível, na qualidade diretor da empresa, alegar o desconhecimento da pratica criminosa”, afirmou Janot.

Carvão vegetal

Imprimir

'NÃO TENHO NADA A TEMER’, DIZ EX-PREFEITO

No Terça, 15 Outubro 2013 16:04.

Virou rotina, Ministério Público faz busca e apreensão na Prefeitura de Manga

## Informações preliminares dão conta que, desta vez, o alvo é o ex-prefeito Quinquinha

O Ministério Público de Minas Gerais realizou busca e apreensão de documentos na Prefeitura de Manga e no escritório do Posto Sertanejo, empresa responsável pelo fornecimento de combustíveis para o município há pelo menos cinco anos. Esta é a segunda que o MP solicita documentos na Prefeitura de Manga.

Segundo informações vazadas pro fontes da Prefeitura, desta vez o alvo dos promotores seriam documentos relativos ao contrato celebrado entre o município e o ex-prefeito Quinquinha Oliveira (2007/2012). Acompanhados por agentes da Polícia Militar, a equipe do MP apreendeu documentos e até mesmo um computador na sede do Posto Sertanejo, que pertence a um empresário de Jaíba e foi o vencedor da licitação realizada pela atual administração.

O ex-prefeito Quinquinha Oliveira é dono de postos de gasolina na região (dois deles em Manga), mas, obviamente, não poderia manter contrato com o município que comandava. 

Do prédio da Prefeitura foram levados papéis (notas fiscais e de emprenho, além de cópias dos registros de ordem de pagamentos e cheques) de abastecimentos realizados pelo município entre os anos de 2010 e 2012. Alguns funcionários prestaram depoimentos, mas não houve prisões até agora. Em entrevista por telefone a este Em Tempo Real, o ex-prefeito Quinquina Oliveira alegou que não foi citado ainda sobre o assunto.

Quinquinha estava incólume até então