Artigos

Imprimir

SAI A ORDEM DE SERVIÇO PARA PROJETO DA PONTE

No Quarta, 05 Julho 2017 22:23.

Governo estadual libera recurso para elaboração do projeto da travessia entre Manga e Matias Cardoso

A Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) autorizou, na segunda-feira (3/7), a elaboração do projeto de engenharia da ponte sobre o Rio São Francisco, entre os municípios de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas. Vencedora da licitação vencedora da licitação realizada pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER/MG), Enecon - Engenheiros e Economistas Consultores, com sede em Belo Horizonte, tem 240 dias corridos para definir as condições construtivas para a obra, que prevê extensão de 930 metros, 13,8 metros de largura e melhoramento dos acessos, com 2,1 quilômetros de extensão.

A ordem de serviço foi prometida pelo secretário-adjunto de Transportes e Obras Públicas, Célio de Brito, durante a audiência realizada pelo Tribunal de Justiça e o Ministério Público da Comarca de Manga, há quase um mês, no dia 9 de junho, em um salão de festa da cidade. Célio de Brito foi levado a Manga pelo deputado Paulo Guedes (PT).

 

Extrato da ordem de serviço que autoriza a confecção do projeto de engenharia para a obra da ponte

“A construção da ponte sobre o Rio São Francisco significa a realização de um sonho para a população. Uma obra que representa progresso, geração de renda e qualidade de vida para esta região”, disse o deputado petista, durante audiência com o secretário de estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, na tarde desta quarta-feira (5).

Suprartidária

Imprimir

O SITE ERROU

No Quarta, 05 Julho 2017 12:59.

Diferentemente do que publicamos aqui, o prefeito de Manga, Quinquinha do Posto Shell (PPS), não cumpriu audiência no Ministério da Saúde, na semana passada, onde tentaria nova autorização para a instalação de uma unidade do projeto UPA 24 Horas (unidade de pronto atendimento) em Manga. O prefeito efetivamente veio a Brasília, mas para outra agenda relacionada com a BR-135. 

A UPA deveria ter sido construída ao lado do único hospital do município, administrado pela Fundação de Amparo ao Homem do Campo. O encontro com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, teria sido adiado para a visita que fez a Montes Claros na sexta-feira da semana passada (30/6). Não há informações se a conversa chegou a acontecer.

Imprimir

COPIA E COLA... COPIA E COLA

No Quarta, 05 Julho 2017 08:21.

Após semestre perdido, Quinquinha reage e manda cinco projetos para Câmara de Vereadores

Bastou este Em Tempo Real mostrar que a Câmara de Vereadores de Manga adotou agenda própria ao longo do primeiro semestre do ano e de mandato (confira texto aqui) por conta da leniência e falta de rumos da administração do prefeito de Manga, Joaquim Oliveira, o Quinquinha do Posto Shell (PPS), para a turma mostrar alguma reação.

Quinquinha, que havia aprovado um único projeto na Câmara ao longo dos primeiros seis meses de mandato, resolveu radicalizar. Enviou pacote com cinco novas proposições para análise dos vereadores na semana passada. A administração ainda sem nome e, segundo um assessor muito próximo ao gabinete do prefeito, ainda perdida em seus meandros, parece reagir somente na pressão.

O secretário de Administração, Henrique Fraga, teve que correr contra o tempo para redigir os projetos e providenciar seus encaminhamentos para o Legislativo antes do início do recesso deste mês de julho. Os textos são todos muito parecidos, só muda a numeração e o objeto de cada proposição, no que indica que as teclas ‘Ctrl +C’ e ‘Ctrl+V’ do computador do secretário trabalharam bastante nos últimos dias.

Até agora, a atual administração só havia aprovado o pedido de autorização legislativa para parcelar R$ 8,8 milhões em débitos previdenciários do município com a Previdência Social. O projeto passou pelo escrutírnio da Casa no final de fevereiro.  Na ocasião, o prefeito que, sem o aval dos vereadores para parcelar a dívida herdada da gestão anterior, os funcionários ficariam sem o pagamento de seus salários. Não era verdade, mas a ameaça surtiu efeito.

Henrique Fraga acelerou o ritmo lento da atual administração e conseguiu protocolar os projetos na Casa na semana passada, ainda a tempo de interferir no recesso dos vereadores. Suas excelências trabalharam duro desde janeiro, ao ritmo de duas reuniões mensais, a agora seguiriam para merecido descanso nas férias de julho. Não vão mais. A Câmara de Manga vai realizar duas sessões extraordinárioas neste mês de julho - uma delas já aconteceu, na última segunda-feira.

Com aquela parolagem oficial de “com meus votos de muita estima e consideração”, Quinquinha pediu que os vereanças adiassem suas férias para votar seus projetos de “urgência urgentíssima” nesta quinta-feira (5), mas a mesa diretoria da Câmara decidiu fazê-lo esperar mais duas semanas: as matérias devem ir a votação no próximo dia 17, no meio do recesso dos vereadores.

Reforma administrativa aumenta salários de servidor

Imprimir

VEREADOR QUER PROIBIR CELULAR NAS ESCOLAS

No Segunda, 03 Julho 2017 19:57.

Argumento é de que uso dos aparelhos compromete o aprendizado

       Imagem: www.norticias.com.br

[ATUALIZADO - 03/07/2017 - 22:29] - O vereador Evilásio Amaro Alves (PPS) quer proibir o uso de celulares e tablets nas escolas das redes municipal e estadual do município de Manga, no extremo Norte de Minas. A proposta começou a tramitar na Câmara de Vereadores local e faz uma distinção: professores podem usar os equipamentos, desde que para fins estritamente pedagógicos.

Para justificar a intromissão na vida da comunidade escolar ligada ao município, Evilásio argumenta que o uso indiscriminado dos aparelhos compromete o aprendizado. O vereador, que já atuou como professor na rede estadual de ensino, cita uma lei promulgada pela Assembleia Legislativa há 15 anos como referência para sua proposição. A lei, contudo, em escopo diferente: proíbe a conversação em telefone celular e o uso de dispositivo sonoro do aparelho em salas de aula, teatros, cinemas e igrejas. Não se tem notícia de que alguém leve essa bobagem a sério. Em 15 anos o mundo mudou muito e hoje o celular assumiu lugar definitivo na vida das pessoas. 

É o tipo de lei que não pega

Imprimir

POR QUEM DOBRAM OS SINETES DA JUSTIÇA?

No Domingo, 02 Julho 2017 18:05.

Após ter o mandato reintegrado, o senador Aécio Neves (PSDB) disse que sempre acreditou na justiça do país, aquela mesma que a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmem Lucia, afirma que está pronta para ouvir o "clamor que hoje se ouve em todos os cantos do país". A sequencia de vitórias na Justiça e no Congresso, que fez Aécio escapar da prisão, após ser pego em conversas pouco republicanas com Joesley Batista, sugere que a Justiça tem os ouvidos um pouco mais atentos aos clamores daquela gente que habita a cobertura da vida nacional.

O ministro Marco Aurélio Mello, que livrou Aécio das suas agruras momentâneas com a Justiça,  por pouco não beatifica o senador mineiro, este mesmo que outro dia combinava com Joesley quem enviaria para receber os R$ 2 milhões que a JBS lhe repassaria:

- “Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu, porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho”, disse Aécio na gravação que assustou o país e fez cair sua máscara de bom sujeito.

O ministro Marco Aurélio cobriu Aécio de elogias ao dizer que ele tem "fortes elos com o Brasil. É brasileiro nato, chefe de família, com carreira política elogiável", escreveu. Beira o escárnio.

Noutra decisão surpreendente para quem não tem diploma de bacharel em direito, condição para entender as especificidades desse mister, o ministro Edson Fachin mandou soltar o ex-deputado Rocha Loures, pego com uma mala abarrotada com R$ 500 mil reais, enquanto corria pelas ruas de São Paulo. Livre, leve e solto, Rocha Loures dificilmente vai contar o que o presidente Michel Temer tinha a ver com o assunto.

A defesa do amigo de Temer alegou que ele sofria constrangimentos no hotel da Polícia Federal aqui em Brasília, joga numa cela em "condições insalubres".

Michel Temer participou de um jantar com o ministro Gilmar Mendes, do STF, um dia após entrar para a história como o primeiro presidente a ser acusado de corrupção em pleno exercício do mandato. Gilmar Mendes, que presidente o Tribunal Superior Eleitoral, ignorou, outro dia mesmo, a montanha de provas contra Michel Temer e Dilma Rousseff no processo que investigava abuso do poder econômico na campanha presidencial de 2014.

Noutro extremo, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região revisou e absolveu a condenação do ex-tesoureiro do João Vaccari Neto por falta de provas. Vaccari tinha sido condenado pelo juiz Sérgio Moro em uma das várias ações a responde na primeira instância.

A Justiça de Carmem Lucia precisa mesmo estar de prontidão para ouvir os clamores, por exemplo, dos presos provisórios, aqueles que ainda não foram julgados – que representam mais de 40% da população carceraria do país. Sem amigos nas cortes superiores, esse contingente conhece o inferno bem de perto. Para essa massa, normalmente preta, pobre e favelada nem a famosa delação premiada ajuda.

Também são brasileiros natos, só não têm carreira politica elogiável nem amigo endinheirado para lhes emprestar os milhões de reais que irão bancar os advogados mais caros do país. Qual Justiça se disporia a ouvir o clamor de gente tão desprestigiada?