Artigos

Imprimir

SAI A ORDEM DE SERVIÇO PARA PROJETO DA PONTE

No 05 Julho 2017.

Governo estadual libera recurso para elaboração do projeto da travessia entre Manga e Matias Cardoso

A Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) autorizou, na segunda-feira (3/7), a elaboração do projeto de engenharia da ponte sobre o Rio São Francisco, entre os municípios de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas. Vencedora da licitação vencedora da licitação realizada pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER/MG), Enecon - Engenheiros e Economistas Consultores, com sede em Belo Horizonte, tem 240 dias corridos para definir as condições construtivas para a obra, que prevê extensão de 930 metros, 13,8 metros de largura e melhoramento dos acessos, com 2,1 quilômetros de extensão.

A ordem de serviço foi prometida pelo secretário-adjunto de Transportes e Obras Públicas, Célio de Brito, durante a audiência realizada pelo Tribunal de Justiça e o Ministério Público da Comarca de Manga, há quase um mês, no dia 9 de junho, em um salão de festa da cidade. Célio de Brito foi levado a Manga pelo deputado Paulo Guedes (PT).

 

Extrato da ordem de serviço que autoriza a confecção do projeto de engenharia para a obra da ponte

“A construção da ponte sobre o Rio São Francisco significa a realização de um sonho para a população. Uma obra que representa progresso, geração de renda e qualidade de vida para esta região”, disse o deputado petista, durante audiência com o secretário de estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, na tarde desta quarta-feira (5).

Suprartidária

O valor total previsto para a etapa de projeto da ponte é de R$ 2,4 milhões. Atualmente, a travessia do rio São Francisco é feita por balsas, que, frequentemente, são motivo de polêmica, devido à precária qualidade do serviço e aos preços cobrados. A travessia leva cerca de uma hora e interfere na rotina da população dos municípios de Manga, Matias Cardoso e região, além de ser um transtorno na viagem de caminhoneiros e demais motoristas.

A conclusão do projeto-executivo não garante a execução da obra da ponte, que depende ainda de previsão orçamentária dos recursos para efetivamente sair do papel. A decisão do governo estadual em autorizar o projeto básico, entretanto, é um passo importante para a concretização desse sonho que agora mobiliza lideranças de toda região, sob a liderança de autoridades ligadas ao Judiciário, numa espécie de concertação suprapartidária em favor da ponte.

Comentários  

+2 #2 Wagner Madson Carnei 07-07-2017 20:35
UAI??? PRA QUE ESTE PROJETO MESMO? JA DISSERAM QUE O GOVERNO NAO TEM DINHEIRO NEM PRA FAZER 48 KM DE ASFALTO!! :sad: VIXI GALERA DESCULPAS FOI MAL, ESQUECI QUE 2018 TEM ELEIÇOES.
Citar
-3 #1 Rafaela 07-07-2017 06:21
Maravilha!!
Citar

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar