Artigos

Imprimir

A PONTE QUE LIGA NADA A LUGAR NENHUM

No 21 Julho 2017.

Ministro dos Transportes promete ver in loco caso das pontes na divisa de Minas com a Bahia

Imagens: Fernando Abreu/Montalvânia 

 Porteira fechada no aceso à ponte sobre o Rio Carinhanha impede passagem de motoristas

O jornalista Fernando Abreu apurou que o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa, prometeu visitar a divisa dos estados da Bahia com Minas Gerais, no traçado da BR-135, onde uma antiga ponte de madeira foi alvo de vandalismo há pouco mais de uma semana. Parte da estrutura foi danificada por um incêndio e o acesso aos dois estados, nos municípios de Cocos, na Bahia, e Montalvânia, em Minas, foi suspenso.

O problema é que existe ponte com 100 metros de extensão, sobre o rio Carinhanha, na altura do povoado de Pitarana a menos de um quilômetro da ponte interditada pelo ataque criminoso dos vândalos. Cinco anos após sua conclusão, a ponte liga nada a lugar nenhum, o que revolta ainda mais os moradores e motoristas que fazem o trajeto entre Minas e Bahia pela rodovia federal.

Do lado baiano da ponte de concreto, há uma propriedade rural com área irrigada por pivô central, que o Governo Federal ainda não conseguiu desapropriar. Ao longo da semana, o dono da propriedade teria cobrado pedágio de R$ 100 dos motoristas interessados em fazer a travessia, após passar por uma porteira que dá acesso à cabeceira da ponte do lado baiano, onde a pavimentação da BR-135 ainda não foi concluída.

Pedagio

A cobrança foi suspensa após reclamações dos usuários e questionamento sobre a legalidade do ato. A empresa Top Engenharia, que atua na região para construir o asfalto entre a cidade de Cocos e a divisa com Minas providenciou a construção de um aterro para facilitar o acesso à plataforma da ponte nova.

Segundo o repórter Fernando Abreu, que está no local, é grande a expectativa pela visita do ministro. Motoristas em trânsito pela região, proprietários das terras envolvidas e toda a população aguardam pela solução do imbróglio. A visita do ministro Lessa teria sido combinada com o governador baiano, Rui Costa, e deve acontecer na próxima sexta-feira (28). O prefeito de Cocos, o médico Marcelo Emerenciano, avalia que a visita ministerial vá colocar um ponto final no impasse, com a possível liberação da nova ponte.