Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.

Tombamento de caminhão ao fazer manobra para subir na plataforma de balsa mostra inércia do poder público

Mosaico com imagens do acidente. Faltam providências para evitar os eventos,que são recorrentes e colocam em risco a vida de usuários da travessia (Fotos. www.norticias.com.br)

A travessia do rio São Francisco, entre as cidades de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas, continua a ser exemplo da inércia do poder público e do descaso de prestadores do serviço para seus usuários. Serviços com outorga pública, diga-se de passagem. A semana que chega ao fim foi marcada por novo registro de acidente no porto da balsa, no lado manguense da travessia. Um caminhão carregado com carvão vegetal tombou a poucos metros do leito do rio, quando tentava fazer a manobra de alinhamento para entrar na plataforma de uma das balsas que prestam o serviço de travessia no local.

O veículo havia saído horas antes da comunidade de Barrinha, em Carinhanha, na Bahia. O condutor disse que perdeu o controle do veículo quando transitava sobre terreno arenoso – que cedeu ante o peso da carga. Não houve vítimas, apesar da gravidade do incidente (veja nas fotos). As cenas desses episódios na travessia em Manga têm sido mais ou menos corriqueiras, sem falar que as intervenções do Ministério Público pela melhoria na prestação do serviço não deram em nada.

A travessia vista do alto: anúncios de melhorias ficam só na promessa

A última delas aconteceu em meados do mês de abril deste ano, quando a então promotora da Comarca Renata de Andrade Santos propôs termo de ajuste de conduta (TAC) em que obrigava os donos das balsas, entre outras medidas, a fixar placas em cada uma das margens do rio com a informação sobre dos horários de partidas das balsas, além da obrigação das empresas concessionárias a fornecer uniforme para os funcionários das balsas, além do uso de crachá com a identificação da empresa para qual trabalha. Na ocasião, reafirmou-se ainda a obrigatoriedade das partidas a cada 30 minutos, com tolerância de apenas cinco minutos de atraso – além do reajuste das tarifas.

Omissão das prefeituras

Nelson Mandela morre aos 95 anos

Da Agência Brasil

Foto: Agência Lusa/Jon Hrusa

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, informou há pouco, em comunicado pela televisão, a morte do ex-presidente Nelson Mandela, aos 95 anos. Ele sofria de problemas respiratórios e estava recebendo cuidados médicos em casa.

"Esta nação perdeu um grande filho", disse Zuma, segundo a agência de notícias argentina, Telam. Segundo informações da agência pública de notícias sul-africana, Madiba, como Mandela era conhecido, morreu na companhia de parentes, no início da noite de hoje. Zuma disse que o ex-líder da África do Sul, afetuosamente chamado de Pai da Nação, agora está descansando em paz.

"Sejamos conscientes dos desejos dele [Mandela] e de sua família. Enquanto nos reunimos, em qualquer parte do país ou do mundo, vamos recordar os valores pelos quais Madiba lutou", disse Zuma.

Mandela foi responsável pelo fim do regime de segregação racial na África do Sul, o apartheid. As bandeiras do país ficarão a meio mastro a partir de amanhã (6). O funeral será com honras de chefe de Estado, informou a Agência Lusa.

Mandela marcou a história ao unir brancos e negros na África do Sul

Vereador anuncia candidatura a deputado em plenário e questiona sobre prazos de desincompatibilização

Imagem: Clever Inácio

O vereador Gil Mendes, o Gil do Conselho Tutelar (PP), não perde a oportunidade para tentar quebrar certa aridez e o tom protocolar do plenário da Câmara de Manga, onde cumpre primeiro mandato. Em certa altura da sessão da segunda-feira (2), ele usou o pequeno expediente (assuntos gerais) para, em tom grave, encaminhar questionamento oral à mesa diretora. Gil, o galhofeiro, indagou ao presidente da Casa, o colega Leonardo Pinheiro (PSB), sobre quais seriam os prazos de desincompatibilização do atual mandato para entrar na disputa eleitoral de 2014.

Após alguns ensaios de respostas, Gil, o folgazão, anunciou, em tom meio de despedida, que pretende disputar uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas no próximo ano. Em seguida, com ar compenetrado, ele disse que estaria disposto a levar alguns colegas da Câmara para trabalhar na assessoria do seu futuro gabinete em Belo Horizonte.

Mesmo sabendo que Gil, o magano, estava mesmo de folia, alguns colegas desandaram a elogiar sua coragem e desejar boa sorte na empreitada. Foi só aí que o brincalhão deu a dica de que só levava a termo mais uma de suas pândegas. Gil dá risadas ao constatar que alguns de sues colegas levaram a brincadeira a sério.

Folclórico

Recusada proposta que reduziria mandato do presidente da Câmara Municipal

Imagens: www.camarademanga.mg.gov.br

O presidente Leonardo Pinheiro (D) vai ficando no cargo para não abrir espaço para o agora (quase) oposicionista Raimundo Mendonça

O presidente da Câmara de Vereadores de Manga, Leonardo Pinheiro (PSB), não conseguiu aprovar a resolução legislativa que acabaria com a reeleição para o comando da mesa diretora daquela Casa, uma de suas promessas ao assumir o cargo no início deste ano. A possibilidade de reeleição foi instituída na Câmara de Manga pelo ex-vereador Francisco Gonçalves Farias, o Tim 2000 (PPS), que, graças a essa manobra, permaneceu por longos oito anos no cargo – em quatro mandatos consecutivos (2005/2012).

O fim da reeleição, por sinal, saiu do radar da política local ao longo do ano. Conforme tendência antecipada por este Em Tempo Real, há duas semanas, o plenário da Câmara recusou, em segundo turno, na última segunda-feira (2), proposição que reduziria os mandatos do presidente para um ano, com direito a uma única recondução ao cargo durante os quatro anos de uma mesma legislatura.

O vereador Pinheiro, que por diversas vezes ameaçou renunciar ao cargo de presidente da Câmara, deverá permanecer no comando da Casa até o final de 2014 – quando vence o seu atual mandato à frente da mesa diretora. Por quê? Porque sua eventual desistência abriria espaço para que o colega e vice-presidente, Raimundo Mendonça Sobrinho, o Raimundão (PTB), assuma o comando do legislativo local. Alternativa que desagrada o depurado estadual Paulo Guedes (PT) e ao prefeito Anastácio Guedes (PT), que não querem ouvir falar em tal hipótese.


O problema no horizonte é que, eleito pela coligação da base do ex-prefeito Quinquinha Oliveira (PTdoB), Raimundão foi cooptado pelo PT com a oferta de cargos na administração, mas de uns tempos para cá começou a pousar de oposição em seus pronunciamentos na Câmara e fora dela. Raimundão é filiado ao mesmo partido do deputado estadual Arlen Santiago, o PTB. Arlen, como sabem os 17 leitores aqui desta página, é inimigo político do colega de Assembleia Legislativa Paulo Guedes.

Os arroubos oposicionistas do vereador Raimundão teria o dedo do inimigo político número um do PT manguense - o que recai sobre Leonardo Pinheiro, primo em primeiro grau do atual prefeito de Manga, a opção mais segura para comandar a Câmara durante o tumultuado ano eleitoral de 2014, quando se espera outras mudanças na base de apoio à administração.   

Resumo dessa opereta

Outra vez ausente no evento, Anastasia será representado por Gil Pereira

O governador Antonio Anastasia volta a frustrar a expectativa de lideranças políticas e empresariais do extremo Norte de Minas com a decisão de, mais uma vez, não comparecer em Matias Cardoso para mais uma cerimônia em comemoração ao chamado Dia dos Geraes, prevista para acontecer no próximo domingo (8). A data foi criada por lei estadual e transfere a sede do governo estadual para a pequena Matias Cardoso pelo prazo simbólico de 24 horas. Anastasia será representado no ato oficial pelo deputado licenciado Gil Pereira, atual titular da Sedvan (Secretaria de estado de desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e do norte de minas).

Anastasia chegou a participar de uma das edições do Dia dos Geraes no agora já distante ano de 2009, na condição de então vice-governador e pré-candidato ao governo de Minas (no registro fotográfico da visita ao lado, ele consulta o relógio). Na ocasião, e na tentativa de agradá-lo, a organização local do evento, comandada pelo ex-prefeito João Cordoval (T), programou um passeio de balsa com duas horas de duração pelas águas do Rio São Francisco. Sob sol escaldante e calor de quase 40 graus, testemunhas contaram, à época, que o desconforto de Anastasia era visível. O governador mineiro, por sinal, parece ter mesmo certa fotossensibilidade. Na última segunda-feira (2), ele ficou cerca de 20 minutos sob as asas de um avião bimotor, enquanto aguardava o correligionário Aécio Neves no aeroporto de Montes Claros.

Senador Amorim será homenageado

Câmara dá posse a Junior da Maqtel e a dois novos vereadores

Foto: Giliardi Rafael

Momento da posse: Júnior da Maqtel (E) deixa presidência da Câmara para assumir comando do município

A Câmara Municipal de Jaíba deu posse na manhã desta quarta-feira (4) ao novo prefeito do município, durante sessão extraordinária convocada às pressas após a Justiça ter determinado, via medida cautelar, o afastamento do então titular do cargo. O vereador Júnior Leonir Magalhães Freitas, o Júnior da Maqtel (PSDB), 50 anos, substitui ao agora ex-prefeito Enoch Vinicius Campos de Lima (PDT). Enoch, o breve, ocupava o cargo de prefeito há apenas 10 dias – depois que o titular Jimmy Murça (PCdoB) teve o mandato cassado pela Câmara Municipal.


Júnior da Maqtel é o terceiro nome a ocupar a cadeira de prefeito em Jaíba em menos de duas semanas. Vereador em segundo mandato, ele era até ontem o presidente da Câmara de Jaíba e terceiro na linha de sucessão no município. O novo prefeito assume ainda sem definição de quem serão seus principais assessores e sem saber quanto tempo efetivamente vai ficar no cargo, uma vez que o prefeito afastado Enoch Campos Lima já anunciou que vai recorrer ao Judiciário para tentar voltar ao comando do município.

São razoáveis as chances de que o vice-prefeito Enoch consiga reassumir o cargo de titular do município porque sua breve passagem pelo gabinete não deu margem à sucessiva escalada de escândalos que há um tempo abala o quadro político local. Ademais, o seu afastamento tem mesmo caráter provisório e seria medida preventiva para que tentasse criar obstáculos às investigações em curso na Prefeitura de Jaíba. O próprio Enoch já saiu dizendo que vai colaborar com a Polícia Federal e o Ministério Público, que não apresentaram, até aqui e até aonde se sabe, nenhuma denúncia formal contra ele.

Em favor de Júnior da Maqtel pesa seu desempenho à frente da Câmara Municipal durante o tumultuado período em que a comissão processante investigou os atos do ex-prefeito Jimmy Murça. Ele teria demonstrado bom trânsito político e serenidade para evitar que o processo descambasse para um quadro de desmando e anarquia na Casa. Serenidade e paciência que serão bem-vindas no momento em que Jaíba atravessa a maior crise política desde sua emancipação, há 23 anos.  

A Câmara de Jaíba também deus posses aos suplentes Jefferson Kleber Nogueira (PSDB), que passa a ocupar a vaga aberta com a saída do correligionário Júnior Leonir para o comando do Executivo, e de Neudirlan Antonio Soares Filho (PRB), que assume a cadeira do vereador Adilson de Freitas David, o Têla (PRB), também afastado nesta terça-feira por força de liminar judicial.

Ex-prefeito de Matias Cardoso assume cargo na Ammesf

O ex-prefeito de Matias Cardoso João Cordoval de Barros, o João Pescador (PT), vai colocar ponto final no, digamos, período sabático a que foi levado pelas circunstâncias desde que deixou o cargo no final do ano passado. Cordoval foi convidado pela prefeita de Claros dos Poções e presidente da Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco (Ammesf), Maria das Dores Oliveira Duarte, a Dorinha (PMDB), para atuar como consultor da entidade classista. O convite representa fim de férias para o ex-prefeito de Matias, que havia se mudado para Belo Horizonte após deixar a Prefeitura e agora diz que pretende retornar para o Norte de Minas. 

A ‘missão’ de João Cordoval na Ammesf será a de tentar persuadir prefeitos em exercício do mandato a filiar os seus municípios na Associação. O objetivo é tentar dar mais visibilidade à entidade e aumentar a sua influência política em Minas Gerais à semelhança do que já acontece com a sua congênere Amams (Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene). Cordoval vai tentar elevar o número de associados de alguma coisa em torno de 20 para 30 municípios já em 2014.

Prima pobre da Amams

Justiça nega liminar para que ex-prefeito de Jaíba retorne ao cargo

A terça-feira não foi mesmo um bom dia para o ex-prefeito de Jaíba Jimmy Murça (PCdoB). Além de ter sido levado coercitivamente pela Polícia Federal durante a ‘Operação Agosto’, deflagrada hoje em Jaíba, Murça tomou conhecimento somente nesta terça-feira que seu pedido de liminar que reivindicava a anulação da sessão da Câmara Municipal que cassou o seu mandato há 10 dias foi negado no final da tarde de ontem por um juiz da Comarca de Manga.

O ex-prefeito foi liberado no início da tarde e já voltou para Jaíba , após prestar depoimentos na Superintendência Regional da Polícia Federal, em Montes Claros.

Além do revés na esfera judicial, Jimmy enfrentou outro dissabor nesta terça-feira negra. O delegado federal Marcelo Eduardo Freitas disse hoje, em entrevista, que Jimmy teria tentado cooptar vereadores de Jaíba para evitar a sua cassação mediante a oferta de propina que flutuou entre R$ 200 a até R$ 1 milhão – esta última quantia bem improvável para os padrões da política local. De todo modo, a acusação é devastadora para as pretensões de Jimmy Murça em reassumir o cargo para o qual foi eleito em outubro do ano passado.

O ex-prefeito deve recorrer ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais, mas sua situação política fica agora insustentável com as denúncias de que tentou comprar vereadores para impedir o seu impeachment. Os boatos de que esse tipo de oferta estaria acontecendo circulou em Jaíba nas últimas semanas, mas Jimmy Murça sempre negou as acusações, que atribuía aos adversários na cena política local.

Apontado como líder da quadrilha, Silvano se complica

Marcão perde o cargo após se filiar ao PTdoB, partido ligado ao senador Aécio Neves

O novo coordenador do Dnocs será Gustavo Xavier (D), na foto acima ao lado deputado estadual Paulo Guedes

Foto: Xú Medeiros

O Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (4) deve trazer o extrato da exoneração do empresário Marco Antônio Graça Câmara, o Marcão, do cargo de coordenador regional do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) e Minas Gerais.

Indicado pelo então deputado federal Virgílio Guimarães, Marcão Câmara comandava a autarquia federal, que tem atuação mais destacada nas regiões Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha, desde meados de 2008. Marcão deve descer ao nível do meio-fio do Dnocs já a partir de amanhã. O órgão é vinculado ao Ministério da Integração Nacional.

O novo coordenador do órgão em Minas Gerais será o montes-clarense Gustavo Xavier, que atualmente ocupa cargo comissionado no Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), onde estava vinculado ao gabinete do ministro Fernando Pimentel. Gustavo Xavier já passou pelo Dnocs na condição de estagiário, quando o deputado estadual Paulo Guedes (PT) foi diretor da autarquia, entres os anos de 2004 e 2005. Posteriormente, Xavier foi assessor do próprio deputado petista e do gabinete do senador Clésio Andrade (PMDB).

Tucanada

Presidente da Câmara toma posse nesta quarta em lugar de Enoch, afastado por medida cautelar poucos dias após assumir o cargo


Em ordem direta: cassado pela Câmara, Murça deu lugar a Enoch (centro), que foi afastado hoje e cede lugar para Leonir Júnior (E)

A ‘Operação Agosto’ deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira em Jaíba, no extremo Norte de Minas, agravou a crise política que o município atravessa desde o último mês de agosto, quando a Câmara Municipal instalou comissão processante para investigar o então prefeito Jimmy Murça (PCdoB), afastado do cargo no último dia 22 de novembro. A cidade passar a contar, a partir desta quarta-feira (4), com o terceiro prefeito no cargo em menos de duas semanas.

Em sessão extraordinária prevista para às 09h00, a Câmara Municipal vai empossar no cargo de primeiro mandatário do município o atual presidente da Casa, vereador Júnior Leonir Magalhães Freitas, o Júnior da Maqtel (PSDB), 50 anos, que substitui a Enoch Vinicius Campos de Lima (PDT), afastado nesta terça-feira por medida cautelar da Justiça. Enoch, o breve, está no cargo há apenas 10 dias, após ter assumido, na condição de vice-prefeito eleito, a cadeira de prefeito no lugar de Jimmy Murça.

Vereador em segundo mandato e terceiro na linha de sucessão no município de Jaíba, Júnior da Maqtel foi o grande responsável pelo sucesso do processo que resultou no afastamento do ex-prefeito Jimmy Murça. O futuro prefeito terá agora que forma sua nova equipe de governo, que pode ser transitório, sem se deixar levar por influências dos tradicionais políticos locais - quase todos sob suspeita de envolvimento com irregularidades na Prefeitura local.   

A Câmara de Jaíba também passa a ter nova configuração a partir desta semana. O suplente Jefferson Kleber Nogueira (PSDB) vai ocupar a vaga aberta com a saída do correligionário Júnior Leonir para o comando do Executivo. Em outra posse na Casa, o suplente Neudirlan Antonio Soares Filho (PRB) assume a cadeira do vereador Adilson de Freitas David, o Tela (PRB), também afastado nesta terça-feira por força de liminar judicial. O vereador Tela, por sinal, teve que receber cuidados médicos na Superintendência da Polícia Federal, em Montes Claros, após ter passado mal.


Veja mais detalhes sobre a ‘Operação Agosto’ aqui.